ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Petrobras diz à B3 que reduzir preço do diesel foi decisão de negócios

30/05/2018 08h55

A Petrobras reiterou, em comunicado divulgado na manhã desta quarta-feira (30), que a redução do preço do diesel ocorreu em caráter emergencial com a greve dos caminhoneiros e para evitar impactos negativos na própria empresa, em razão de uma possível parada das operações nas refinarias.

O comunicado foi uma resposta a um ofício da B3, no qual a empresa é questionada em relação à primeira redução dos preços, por 15 dias, anunciada em 23 de maio. No ofício, a B3 pergunta se a Petrobras está cumprindo medidas de governança corporativa, já que na Carta Anual de Políticas Públicas e de Governança Corporativa e no Formulário de Referência da Petrobras consta que o valor dos combustíveis acompanhará a tendência do mercado internacional.

Segundo o ofício, a B3 pode colocar em revisão ou retirar a certificação, caso as informações da companhia não estejam devidamente respaldadas ou se verifique o descumprimento.

Em resposta, a Petrobras esclarece que a diretoria executiva constatou que, caso a greve se prolongasse, e a Petrobras e as distribuidoras de combustíveis não conseguissem escoar seus produtos, as refinarias teriam que paralisar suas operações, com prejuízos diretos para os resultados da companhia. E os impactos também atingiriam a área de exploração e produção, que não teria capacidade de escoar a produção e não poderia prosseguir com a operação.

Assim, a estatal petroleira reiterou que a decisão de reduzir o preço dos combustíveis foi empresarial, proferida após análise de variáveis que poderiam impactar os negócios da companhia. Segundo a empresa, foi necessária a adoção de medidas urgentes, temporárias e excepcionais, buscando preservar o melhor interesse da Petrobras, seus acionistas e demais públicos de interesse.

"Dessa forma, tal decisão, não se enquadra na hipótese prevista no art. 3º, parágrafo 3° do Estatuto Social da Petrobras, que trata da possibilidade de a União orientar a companhia a adotar medidas com base no interesse público que justificou a sua criação, e que exige procedimento específico a ser observado em tais situações", informou a empresa, no documento.

Mais Economia