PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Todos a Bordo

Realidade virtual será usada no treinamento de pilotos de aviões Embraer

Vinícius Casagrande

Colaboração para o UOL, em São Paulo

28/10/2020 14h17

A companhia aérea holandesa KLM vai passar a utilizar a realidade virtual para treinar os pilotos dos aviões Embraer da empresa. A nova tecnologia foi desenvolvida pela própria KLM e será a primeira experiência desse tipo no mundo, segundo a empresa (veja o vídeo de divulgaçao da KLM acima).

O uso da realidade virtual tem como objetivo melhorar o treinamento, reduzir custos e utilizar de forma mais eficiente os simuladores de voo. Os primeiros pilotos começam a usar a realidade virtual nos treinamentos a partir de 5 de novembro.

Com um óculos de realidade virtual e dois controles nas mãos, os pilotos vão poder explorar todos os sistemas da cabine de comando, além de poderem caminhar pelo avião e fazerem uma inspeção externa. A nova tecnologia será usada para os primeiros passos do treinamento.

Facilidade para memorizar comandos

Para decorar a posição das dezenas de botões presentes na cabine de comando, antes de iniciar o treinamento os pilotos recebem um pôster com a foto do painel do avião. Em casa, memorizam cada função. A intenção é substituir esse método pela realidade virtual.

Além de ser uma forma mais eficiente de se familiarizar com a cabine de comando, os pilotos já podem começar a treinar outros procedimentos padrão de operação, com os check-list necessários antes da decolagem. Os pilotos vão poder treinar em casa a qualquer momento. Para isso, vão receber o kit de realidade virtual cinco dias antes do início efetivo do treinamento.

O uso da realidade virtual terá três tipos de aplicação durante o treinamento:

  • Cockpit virtual - o piloto está localizado no cockpit, que consiste em uma imagem interativa gerada por computador, e pode operar e ler os vários botões e medidores e testar a si mesmo.
  • Vídeo instrutivo - o piloto pode assistir o que acontece na cabine durante um voo real em um filme de 360 graus.
  • Reconhecimento e checagem da aeronave - o piloto pode andar pelo avião e ao redor dele graças a imagens estáticas de 360 graus.
KLM - Divulgação - Divulgação
Pilotos terão óculos de realidade virtual e dois controles
Imagem: Divulgação

Mais tempo para treinamentos complexos

A intenção é que cheguem para as sessões nos simuladores mais familiarizados com os sistemas. "Isso vai permitir um uso mais eficiente dos simuladores. Será necessário menos tempo para treinar os procedimentos padrão, sobrando mais tempo para treinamentos mais complexos", afirmou Chris Koomen, especialista em realidade virtual da KLM e um dos responsáveis pela criação do sistema.

O instrutor-sênior de aeronaves Embraer na KLM, Ernst Pontier, afirmou que isso vai melhorar a qualidade do treinamento. "Vamos ter pilotos com padrões ainda mais altos do que o apresentado hoje", disse.

Por que aviões Embraer?

Os pilotos de aviões da Embraer da subsidiária KLM Cityhopper serão os primeiros a terem a nova tecnologia à disposição. A empresa escolheu desenvolver essa tecnologia para os aviões Embraer porque a frota da KLM Cityhopper é formada exclusivamente pelos modelos E175 e E190, que têm o cockpit idêntico, o que cobre de uma só vez toda a frota regional da companhia. Além disso, os pilotos da KLM Cityhopper também são mais novos, o que deixa um treinamento com essa tecnologia mais intuitivo para os mais jovens.

A KLM Cityhopper opera voos dentro da Europa com uma frota exclusiva de aeronaves Embraer. São 49 unidades no total, sendo 17 do modelo 175 e outras 32 do modelo 190, todas da primeira geração

KLM Embraer - Vinícius Casagrande/UOL - Vinícius Casagrande/UOL
KLM tem 49 aviões produzidos pela brasileira Embraer
Imagem: Vinícius Casagrande/UOL

Método não é certificado

O uso da realidade virtual será, por enquanto, apenas um complemento no treinamento dos pilotos e não poderá substituir efetivamente nenhum outro procedimento oficial. É que a nova tecnologia ainda não recebeu certificação das autoridades aeronáuticas.

"A KLM está investigando se é possível ter os cursos de treinamento certificados pela Easa (agência europeia de aviação civil), de modo que possam substituir algumas partes do currículo a longo prazo. A segurança e a qualidade do treinamento permanecerão primordiais", afirmou a empresa.

Atualmente, a KLM também utiliza a realidade virtual para treinamento de engenheiros de manutenção e comissários de bordo.