IPCA
0,83 Mai.2024
Topo

Todos a Bordo

REPORTAGEM

Milhões de dólares: veja filmes em que aviões foram destruídos de verdade

Avião Boeing 747 real foi destruído de verdade em cena do filme "Tenet" - Reprodução/Tenet
Avião Boeing 747 real foi destruído de verdade em cena do filme 'Tenet' Imagem: Reprodução/Tenet

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/05/2022 04h00

Quando um diretor de cinema perfeccionista encontra a oportunidade de tornar uma cena o mais realista possível, ele não costuma deixá-la passar. Mesmo que isso signifique destruir ou explodir um avião que custa milhões de dólares, tudo em busca do máximo de fidelidade possível.

Diversos filmes nos últimos anos foram gravados com cenas reais em aviões de verdade. Em alguns casos, as aeronaves acabaram inutilizadas, seja intencionalmente ou não.

Veja a seguir filmes nos quais aviões de verdade foram destruídos durante a gravação:

'Tenet'

Tenet - Divulgação/Tenet - Divulgação/Tenet
Câmera instalada em um Boeing 747 mostra momento de colisão real com hangar para o filme 'Tenet'
Imagem: Divulgação/Tenet

O longa de espionagem internacional estrelado por John David Washington e Robert Pattinson tem uma das cenas mais impactantes de destruição de uma aeronave do cinema. O diretor Cristopher Nolan, em entrevista à época do lançamento, em 2020, assumiu que comprou um Boeing 747, um dos maiores aviões do mundo, apenas para fazer uma cena de explosão.

No filme, o 747 colide com um hangar também real, causando uma série de explosões. O diretor disse que seria muito melhor comprar o avião em vez de trabalhar com miniaturas e computação gráfica.

Ao final, o prédio e o avião foram destruídos, e a cena se tornou uma das mais impactantes do longa. Embora os valores exatos não tenham sido revelados, um Boeing 747 usado pode ser encontrado por cerca de US$ 3,5 milhões (R$ 17,7 milhões), dependendo do modelo e do uso, enquanto um novo custa acima de US$ 400 milhões (R$ 2 bilhões).

'Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge'

Batman - Reprodução/YouTube - Reprodução/YouTube
Avião 'Dublê' do Embraer Bandeirante usado no filme 'Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge'
Imagem: Reprodução/YouTube

O terceiro filme da trilogia O Cavaleiro das Trevas, do herói Batman, também teve um avião destruído em favor do realismo das gravações. A cena de abertura do longa "Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge" é sobre a captura e destruição de um avião.

O modelo escolhido pela produção do filme foi o EMB 110 Bandeirante, da brasileira Embraer, para representar um avião da CIA, a agência governamental de inteligência dos Estados Unidos. Mas ele foi usado apenas para gravar as cenas nas quais o avião estava voando normalmente.

Segundo a BBC, a produção do longa desmontou e destruiu um outro modelo, um Jetstream 31, para registrar o restante das filmagens, sobrando apenas algumas partes do avião original. A aeronave pertencia a uma companhia aérea europeia falida e foi comprado pela equipe do longa.

A cena em que o avião da CIA é jogado em direção ao solo foi gravada de verdade, mas usando o "dublê" do Embraer, que foi solto a partir de um helicóptero em movimento. O trecho foi editado posteriormente para chegar ao resultado final.

'O Voo da Fênix'

Fênix - Reprodução/O Voo da Fênix - Reprodução/O Voo da Fênix
Cena do filme O Voo da Fênix (1965)
Imagem: Reprodução/O Voo da Fênix

O filme de 1965 (que ganhou um remake em 2004) conta a história de um grupo de pessoas que sobrevive à queda do avião em que estavam no deserto do Saara, na África. O avião do filme, um Fairchild C-82 Packet, é danificado após o pouso na areia. Durante o filme, a aeronave destruída é usada como cenário após a intervenção da produção no modelo.

Em outra situação, o longa registrou um acidente grave, que terminou em morte de um dublê. O piloto Paul Mantz gravava cenas a bordo de outro avião envolvido na história, um Tallmantz Phoenix P-1, quando sofreu um acidente e morreu.

Mantz participaria da gravação indo em direção ao pouso, tocando a pista e arremetendo o avião. Esse procedimento, chamado de toque e arremetida, é comum no treinamento de pilotos, e as cenas serviriam para a edição final do filme.

Mas, em uma das passagens sobre a pista, um problema fez o avião se partir ao meio e afundar o nariz na pista, matando Mantz e deixando o outro dublê que estava a bordo seriamente ferido.