IPCA
0,83 Abr.2024
Topo

REPORTAGEM

Mudança no magnetismo da Terra afeta pista do aeroporto de Cumbica; entenda

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

14/09/2022 12h00Atualizada em 14/09/2022 14h04

Esta é parte da versão online da newsletter Todos a Bordo, lançada hoje (14). Toda quarta-feira, o boletim vai abordar fatos, histórias e curiosidades que movem o mundo da aviação. Na newsletter completa de hoje, apenas para assinantes, você lê a explicação de como acontece o fenômeno do magnetismo e tem uma curadoria de outras notícias de aviação. Quer receber a edição completa no seu email na semana que vem? Clique aqui.

****

O aeroporto Cumbica, em Guarulhos (SP), passou no começo de setembro por mudanças operacionais devido a uma alteração no campo magnético da Terra. As suas duas pistas foram as principais afetadas, e tiveram de passar por uma mudança para se adaptar à nova realidade.

Acontece que, principalmente na hora do pouso, os aviões usam as bússolas para orientar melhor para qual sentido devem direcionar os aviões para que eles fiquem alinhados com a pista. Como houve uma mudança no campo magnético da Terra que afetou a região, foi preciso mudar como são feitos os pousos naquele local.

Como funciona?

As pistas dos aeroportos possuem números bem grandes, entre 01 e 36, pintados em cada uma das suas cabeceiras. Esses números são o ângulo que a bússola magnética dos aviões está marcando dividido por dez, começando pelo norte.

No geral, o último número sempre é desprezado e, caso seja superior a cinco, é arredondado para cima. Por exemplo, uma pista em que a bússola está apontada para "090º" terá a numeração "09", e a que está alinhada a 177º, por exemplo, vira pista 18.

Número 06 no aeroporto de Rio Branco (AC) - Divulgação/Programa de Aceleração do Crescimento - Divulgação/Programa de Aceleração do Crescimento
Número 06 no aeroporto de Rio Branco (AC) indica que a bússola dos aviões deve estar apontada para 60º na hora do pouso
Imagem: Divulgação/Programa de Aceleração do Crescimento

Quando há duas ou mais pistas paralelas, esses números são acompanhados de letras. A pista da esquerda ganha a letra "L", de left (esquerda), a da direita passa a ser acompanhada da letra "R", de right (direita), e, se houver pista central, esta levará a letra "C", de center (centro). Essas referências são sempre a partir do ponto de vista do piloto.

A mudança

O aeroporto de Guarulhos possui duas pistas, cada uma até então com os números 27 e 09 na cabeceira e acompanhadas das letras L e R de acordo com a posição do em que o avião se encontra. Com a alteração no campo magnético da Terra, o Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), órgão ligado à FAB (Força Aérea Brasileira) determinou que as pistas passem a ser denominadas 10L/28R e 10R/28L

É uma pequena mudança, mas, se tratando de vidas humanas, a precisão é fundamental. Ela começou a valer a partir da noite do dia 7 para o dia 8 de setembro.

Segundo a GRU Airport, administradora do aeroporto, é a primeira vez que isso ocorre no local, que foi inaugurado em 1985. A FAB diz que esse tipo de mudança no campo magnético "ocorre lentamente e, em média, modifica um grau a cada dez anos".

Modelo mostra linhas com declinação magnética da Terra: nem sempre a bússola aponta para o norte geográfico - NOAA NCEI - NOAA NCEI
Modelo mostra linhas com declinação magnética da Terra: nem sempre a bússola aponta para o norte geográfico
Imagem: NOAA NCEI

Ainda de acordo com a concessionária, essa alteração irá além de repintar os números nas cabeceiras. Também será necessário modificar toda a documentação de navegação, sistemas informativos do tráfego aéreo e toda a sinalização de solo das pistas e pátios.

Essas documentações são referência para os pilotos, e devem ser consultadas sempre antes de realizar voos no aeroporto para que possam acompanhar as informações atualizadas sobre o local.

Veja como foi a mudança na pista:

LEIA MAIS NA NEWSLETTER