IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

O dia em que gansos fizeram um avião pousar com 155 a bordo em NY

Avião do voo US 1549 após o pouso no rio Hudson, em Nova York: Todos sobreviveram - Brendan McDermid/Reuters
Avião do voo US 1549 após o pouso no rio Hudson, em Nova York: Todos sobreviveram Imagem: Brendan McDermid/Reuters

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/01/2023 12h17

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido

Esta é a versão online da newsletter Todos a Bordo enviada hoje (18). Quer receber antes o boletim e diretamente no seu email? Clique aqui. Os assinantes UOL ainda podem receber dez newsletters exclusivas toda semana.

Na tarde do dia 15 de janeiro de 2009, o voo 1549 da US Airways, com 155 passageiros a bordo, pousava nas águas frias do rio Hudson, em Nova York (EUA).

O voo era realizado por um Airbus A320 que havia perdido os dois motores logo após a decolagem quando colidiu com um bando de aves.

Naquele momento, quem pilotava o avião era o primeiro oficial Jeffrey B. Skiles, que ouviu do comandante Chesley "Sully" Sullenberger o aviso de que pássaros estavam logo à frente da aeronave, mas não havia nada que podia ser feito no momento para desviar dos animais.

Os danos causados aos motores foram tão grandes que eles pararam de funcionar, tornando o avião um planador.

Como foi o acidente?

  • O avião decolou do aeroporto de La Guardia, em Nova York (EUA) por volta das 15h24, horário local
  • Pouco mais de dois minutos depois, quando ainda não tinha atingido os mil metros de altitude, os pilotos observam uma revoada de gansos
  • Sem ter como desviar, o avião colide com as aves, com parte delas sendo sugada para dentro dos motores
  • Após identificar que algo estranho havia acontecido com a aeronave, mas sem saber ainda o que era, Sully religou a UAE (Unidade Auxiliar de Energia, também chamada de APU, Auxiliary Power Unit)
  • Esse dispositivo é um tipo de gerador elétrico do avião, que opera quando os motores não estão funcionando e permite que a aeronave consiga ser controlada nesse momento

Três minutos até o pouso

  • Entre a colisão e o pouso na água se passaram, aproximadamente, três minutos
  • Sem ter como voltar para o aeroporto de origem ou pousar em outro local, o comandante Sully avisou que teriam de pousar no rio Hudson
  • Mesmo após diversas tentativas, não foi possível religar os motores
  • Mesmo com dificuldades, os pilotos conseguiram pousar nas águas frias do rio, próximo ao bairro de Manhattan
  • Todas as 155 pessoas que estavam a bordo sobreviveram sem problemas graves e todos foram resgatados por barcos que navegavam pelo rio

Curiosidades

  • A atitude do comandante em religar a APU foi questionada na investigação, já que os manuais não previam isso, mas se mostrou fundamental para o sucesso do pouso
  • O avião foi retirado do rio em 21 de janeiro e hoje se encontra em exposição no Museu Sullenberger de Aviação, em Charlotte, na Carolina do Norte (EUA)
  • O episódio deu origem ao filme "Sully: O Herói do Rio Hudson" (2016), com Tom Hanks no papel do capitão Sully Sullenberger e Aaron Eckhart como o primeiro oficial Jeff Skiles
  • Refiz a rota do voo na Delta 5 Simuladores em 2019, e ela pode ser vista aqui
  • A reconstituição do voo (com cenas do pouso na água) realizada pelo órgão de investigação dos EUA está disponível aqui (em inglês, mas com legendas em português)

********

LEIA MAIS NA NEWSLETTER