IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Ele criou uma empresa aérea após ter o voo para ver a namorada cancelado

O excêntrico bilionário Richard Branson, um dos fundadores da Virgin Atlantic - Virgin Atlantic
O excêntrico bilionário Richard Branson, um dos fundadores da Virgin Atlantic Imagem: Virgin Atlantic

Alexandre Saconi

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/02/2023 13h24

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido

Esta é a versão online da newsletter Todos a Bordo enviada hoje (8). Quer receber antes o boletim e diretamente no seu email? Clique aqui. Os assinantes UOL ainda podem receber dez newsletters exclusivas toda semana.

Em 1982, por causa de um voo cancelado e a vontade de ver a então namorada o quanto antes, Richard Branson criou uma das maiores companhias aéreas do Reino Unido, a Virgin Atlantic. Branson já era dono da Virgin Records, uma gravadora de sucesso fundada na década anterior.

A ideia inicial

O hoje bilionário falou como teve a ideia de fundar uma companhia aérea durante um podcast da rede norte-americana CNBC:

  • Em 1982, Branson aguardava um voo que sairia de Porto Rico com destino às Ilhas Virgens Britânicas.
  • Ele estava indo visitar sua então namorada, Joan Templeman, com quem é casado hoje.
  • O empresário estava três semanas sem vê-la, e a saudade apertava.
  • Diante da dificuldade, ele resolveu fretar um avião para fazer o trajeto.
  • Ele escreveu em uma lousa o destino e o preço e foi até os passageiros do mesmo voo que havia sido cancelado para saber quem iria com ele.
  • Algumas pessoas se interessaram e embarcaram com Branson.
  • Após o pouso, uma delas disse que, se ele melhorasse um pouco o serviço oferecido a bordo, ele poderia entrar no ramo da aviação.

Branson relembra como foi aquele dia:

"Fui para os fundos do aeroporto. Aluguei um avião. Dei a eles meu cartão de crédito, torcendo para que não fosse recusado, peguei emprestado uma lousa escrevi como uma piada: 'Virgin Airlines: voo só de ida para as Ilhas Virgens [Britânicas] por US$ 39'. Fui até os passageiros que não iriam mais voar e enchi meu primeiro avião."
Richard Branson

Richard Branson (à direita) é um dos fundadores da Virgin Atlantic, na década de 1980 - Virgin Atlantic - Virgin Atlantic
Richard Branson (à direita) é um dos fundadores da Virgin Atlantic, na década de 1980
Imagem: Virgin Atlantic

O começo: Um único 747

No dia seguinte, o bilionário ligou para fabricante Boeing dizendo que teve uma experiência ruim e que pensava em criar uma empresa chamada Virgin. "Vocês têm um Boeing 747 de segunda mão à venda?", disse.

Entretanto, ainda não seria agora que a empresa sairia do papel.

  • Branson foi contatado por um advogado dos Estados Unidos chamado Randolph Fields, que havia estruturado uma aérea chamada British Atlantic Airways em parceria com o piloto Alan Hellary.
  • Fields propôs ao fundador da Virgin participar da criação da nova empresa aérea.
  • Com os trabalhos já avançados dos criadores da British Atlantic, Branson aceitou a proposta e a empresa foi rebatizada de Virgin Atlantic.
  • Em 22 de junho de 1984, foi realizado o voo inaugural saindo da Inglaterra com destino ao aeroporto de Newark, cidade vizinha a Nova York, nos EUA.
  • O avião era justamente um Boeing 747, apelidado de Maiden Voyager (Dama Viajante).
  • Desde então, a empresa cresceu fortemente, se tornando uma das maiores do Reino Unido.
  • Após desentendimentos, Fields saiu da empresa.

O primeiro A350-1000 da Virgin Atlantic segue para o Reino Unido (Airbus) - Virgin Atlantic - Virgin Atlantic
A350-1000 da Virgin Atlantic
Imagem: Virgin Atlantic

Vinda para o Brasil

A empresa chegou a anunciar que realizaria voos da Inglaterra para o Brasil a partir de março de 2020.

  • Com o avanço da pandemia de covid-19, os planos foram postergados.
  • Em maio de 2020, os contratos com as equipes brasileiras foram rescindidos, mesmo com o voo inaugural tendo sido remarcado para outubro daquele ano.
  • No segundo semestre de 2022, a empresa fez uma reunião com a Embratur (Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo) mostrando interesse em retomar os planos de voar para o país.

Primeiro Airbus A350-1000 da Virgin Atlantic, apelidado de Red Velvet (veludo vermelho), em 2019 - Divulgação/Virgin Atlantic - Divulgação/Virgin Atlantic
Airbus A350-1000 da Virgin Atlantic, apelidado de Red Velvet (veludo vermelho), em 2019
Imagem: Divulgação/Virgin Atlantic

A empresa hoje

Entre os números da empresa, se destacam:

  • Cerca de 3.600 pilotos e comissários (ao fim de 2021).
  • São 39 aeronaves ao todo: 17 Boeings 787-9, nove Airbus A350-1000, dez A330-300 e três A330-900.
  • Em 2019, último ano antes da pandemia, foram cerca de 5,7 milhões de passageiros transportados pela companhia.
  • A empresa hoje tem 49% de suas ações pertencentes à norte-americana Delta enquanto 51% permanecem em posse do grupo Virgin.
  • A empresa ficou em 19º lugar no ranking das melhores empresas aéreas de 2022 do World Airline Awards, considerado o Oscar da aviação mundial.

Os principais destinos partindo da Inglaterra são:

  • Barbados
  • Joanesburgo (África do Sul)
  • Los Angeles (EUA)
  • Miami (EUA)
  • Nova Déli (Índia)
  • Orlando (EUA)
  • Tel Aviv (Israel)
  • Washington (EUA)

Comissários da Virgin Atlantic já podem exibir tatuagens enquanto usam o uniforme da aérea desde terça (31) - Reprodução/Twitter - Reprodução/Twitter
Imagem: Reprodução/Twitter

Curiosidades

  • É necessário que os tripulantes usem relógio de pulso durante os voos e, se for um smartwatch, precisa ter um mostrador de ponteiros também.
  • Isso se deve ao fato de que alguns procedimentos de segurança da empresa precisam ser feitos em sincronia por toda a equipe.
  • Se um dos tripulantes estiver sem o relógio, pode até ser impedido de voar.
  • Para saber se a temperatura das refeições está adequada, os comissários usam uma espécie de palito sensível ao calor.
  • Se a comida não estiver na temperatura certa por dentro, ela volta para o forno.
  • Em todos os voos são feitos dois anúncios aos passageiros, um de boas-vindas e um próximo ao pouso.
  • O primeiro sempre é feito pelo piloto antes da decolagem, enquanto o segundo é feito faltando cerca de 40 minutos para o pouso por quem está no comando da aeronave naquele momento.

********

LEIA MAIS NA NEWSLETTER