Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://economia.uol.com.br/album/2017/01/11/os-viloes-e-os-mocinhos-da-inflacao-em-2016.htm
  • totalImagens: 14
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20170111111441
    • Economia [22373];
Fotos

Os alimentos e bebidas e os itens de saúde e cuidados pessoais foram os que mais contribuíram para a alta de preços no ano passado, enquanto conta de luz e passagens aéreas ficaram mais baratas. Clique nas fotos acima e veja o que subiu e o que caiu de preço em 2016, de acordo com a inflação oficial, medida pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) Getty Images Mais

O preço do feijão carioca caiu nos últimos meses do ano, mas não o suficiente para compensar tudo o que já havia subido. No acumulado do ano, a alta de preço foi de 46,4%. O feijão mulatinho, por sua vez, mais que dobrou de preço no ano passado: alta de 101,6% Getty Images Mais

Para quem costuma comer feijão com farinha, a situação foi ainda pior. Além da alta no preço do feijão, a farinha de mandioca subiu 46,6% em 2016. Outro item básico no prato, o arroz subiu 16,2% Getty Images Mais

A banana não está mais "a preço de banana", como diz a expressão popular. No ano passado, a fruta subiu entre 29,46% (prata) e 41,12% (maçã), dependendo da variedade Reprodução/treasureoffood Mais

O tomate já foi vilão da inflação e ganhou memes na internet, mas em 2016 foi motivo de alegria pela queda no preço: de 27,8% Getty Image Mais

A cebola também amargou dias ruins no passado, com direito a protesto da apresentadora Ana Maria Braga, usando um colar feito com o produto (na foto). Em 2016, porém, a cebola ficou 36,5% mais barata Reprodução/Instagram Mais

Entre os peixes, a maioria teve alta de preço em 2016, com destaque para a sardinha, que ficou 31,7% mais cara, e para o salmão, que subiu 24%. Por outro lado, a corvina ficou 7,9% mais barata Avener Prado/Folhapress Mais

O leite longa vida teve alta de 12,2% no ano passado. O leite em pó subiu 26,2%. Já o leite condensado subiu 54% Getty Mais

No café da manhã do brasileiro, o pão francês ficou 4,9% mais caro e o pão de forma subiu 11,6%, mas a manteiga saltou 55,2%. O pó de café também subiu bastante: 20,3%. O cafezinho fora de casa subiu menos: 15,8% Getty Images Mais

A conta de luz ficou mais barata em 2016: queda de 10,7% Getty Images Mais

Os transportes, no geral, ficaram mais caros no ano passado: o ônibus municipal subiu 9,3% e o intermunicipal, 11,8%. O metrô ficou 9,1% mais caro, o trem, 8,5% e o táxi, 7,1%. Por outro lado, as passagens aéreas ficaram mais baratas: 4,9% Werther Santana/Estadão Conteúdo Mais

Para quem anda de carro e descumpre as regras de trânsito, o peso foi sentido no bolso: as multas ficaram 68,3% mais caras no ano passado Folhapress Mais

O aumento das mensalidades dos planos de saúde chegou a 13,55%, o maior desde 1997. A alta dos remédios, de 12,5%, foi a maior desde 2000 Getty Images Mais

Para quem procura (mais) um bom motivo para parar de fumar, o cigarro ficou 16% mais caro em 2016 iStock Mais

Os vilões e os mocinhos da inflação em 2016

Mais álbuns de UOL Economia x

Últimos álbuns de Economia

UOL Cursos Online

Todos os cursos