PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Coluna

Econoweek


Como saber se uma ação é lucrativa?

César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

03/07/2020 04h00

Você sabe qual é a margem de lucro das empresas que você possui ações?

Eu sou César Esperandio, economista do Econoweek, a tradução da economia e dos investimentos. E, neste artigo, bem como no vídeo acima, no qual respondo a perguntas sobre o tema, vou traduzir tudo sobre a margem líquida, e ensinar como analisar essa informação para descobrir quais são as melhores ações para investir. De quebra, também vou dar a dica de qual site sempre consulto quando quero buscar essa e outras informações para decidir sobre meus investimentos.

Para resumir, se você tem pressa, a margem de lucro é o porcentual da receita que vira lucro da empresa.

É muito simples: a margem de lucro indica quanto a empresa lucrou para cada real vendido. Quanto maior a margem, melhor! Afinal, mais a empresa está lucrando por venda.

Você já conhecia esse conceito?

Imagine que você tenha uma doceria e consegue comprar uma bala por R$ 0,10 para revender por R$ 0,15. A sua margem com a venda de balas é de 50%, já que consegue metade do dinheiro para comprar uma nova bala a cada bala vendida.

Se a sua margem com chicletes é de 10%, você precisa vender dez chicletes para cobrir o custo de aquisição de um novo chiclete. E fica bem claro qual produto é mais lucrativo para a sua doceria: é aquele que tem margem maior.

Com ações é praticamente a mesma linha de raciocínio, só que você analisará margens de lucro de empresas diferentes para decidir qual ação comprar, em vez de chicletes e balas.

Fórmula da margem líquida

A fórmula da margem de lucro líquida também é muito simples. Basta dividir o lucro líquido pela receita líquida e multiplicar por 100 para encontrar o percentual dessa margem.

Margem líquida = (Lucro líquido) / (Receita líquida) * 100

A exemplificação dessa fórmula fica mais clara no vídeo acima. Vale a pena conferir!

Mas é muito "líquido" para uma fórmula só! O que significa tudo isso? Vamos por partes, porque esse conceito também é muito simples.

O que é receita líquida?

Antes de explicar o que é receita líquida, a receita é todo o dinheiro que entra em uma empresa pela venda de produtos ou serviços, também conhecida como receita bruta.

Se estamos falando de uma empresa de cosméticos, a receita é todo o dinheiro da venda de produtos de beleza e outros cosméticos da marca, por exemplo.

Mas como praticamente todas atividades que geram receita pagam impostos sobre a venda, como PIS, COFINS e ICMS, a receita bruta não é um valor "limpo". Então, a receita líquida desconta esses impostos pagos na hora da venda.

Se a empresa de cosméticos teve receita bruta de R$ 100 mil em um ano, mas os impostos das vendas foram de R$ 10 mil, a receita líquida é de R$ 90 mil.

E, assim, já temos a parte de baixo da fórmula da margem líquida, o denominador.

Na verdade, para ser muito rigoroso, na receita líquida ainda há alguns outros descontos, como deduções de devoluções e descontos oferecidos, mas, por simplificação dessa análise, você pode se ater apenas aos descontos de impostos, que já temos o que a receita líquida representa.

O que é lucro líquido?

Agora que você entendeu o que é receita líquida, entender o que é lucro líquido fica muito mais fácil.

O lucro líquido, que fica no numerador (parte de cima da fórmula da margem líquida), é simplesmente a diferença entre todo o faturamento da empresa (todo o dinheiro que entra, sem nenhum desconto) e o custo total da empresa. Essa diferença mostra o lucro líquido da empresa.

Se uma empresa teve faturamento de R$ 100 mil em um ano, e seu custo total foi de R$ 70 mil (incluindo pagamento de funcionários, aluguel e impostos), seu lucro líquido é de R$ 30 mil.

O que é margem líquida?

Agora que já temos a parte de cima e de baixo da fórmula bem claras, é só dividir um pelo outro e chegamos à margem líquida.

Nessa mesma empresa de cosméticos em que o lucro líquido é de R$ 30 mil e a receita líquida é de R$ 90 mil, ao fazer a divisão chegamos na margem de lucro líquida de 33%.

Como analisar a margem líquida?

Há diversos fatores que devemos levar em conta na hora de analisar a margem de lucro líquida de uma empresa, principalmente se queremos comprar uma ação dessa companhia.

O primeiro ponto de atenção é que a margem líquida nunca deve ser o único critério de análise na hora de decidir investir em uma ação.

Eu já falei de vários outros indicadores fundamentalistas de investimentos em ações, dentre eles o preço por valor patrimonial, que mostra se uma ação está cara ou barata, e o dividend yield, que indica quais são as ações boas pagadoras de dividendos. Vale a pena checar para tomar uma decisão mais fundamentada para fazer um investimento melhor e mais seguro.

Outro ponto importante é que a margem de lucro costuma variar de setor para setor. Então, não adianta comparar a margem líquida de uma empresa do varejo com outra empresa do setor financeiro. Você sempre deve analisar as margens de empresas do mesmo setor para ver qual tem uma margem maior.

Ao comparar empresas do mesmo setor, aquelas que têm maior margem de lucro, e que mesmo assim conseguem continuar vendendo seus produtos por um preço maior, podem indicar que também têm um diferencial em seu produto que justifica o preço mais alto. E esse pode ser um bom indicativo de que essa empresa vai vencer suas concorrentes no médio ou longo prazo.

Por exemplo, apesar de algumas diferenças, a margem líquida das ações VIVT3, da Telefônica, a qual a Vivo faz parte, é de 11% na data de gravação desse conteúdo, enquanto a margem de lucro líquida das ações da TIM (TIMP3) é de 21%, indicando que a TIM apresenta vantagem nesse indicador, com uma margem de lucro maior.

Se o negócio das duas fosse apenas vender linhas de telefones móveis, significaria que a TIM consegue ter o dobro de margem de lucro que a Vivo a cada linha vendida. E isso não acontece apenas porque os preços das linhas são maiores, mas também poderia significar que a TIM seria mais eficiente, com custos menores de funcionários e aluguel, por exemplo.

Quando você se depara com a ação de uma empresa em que a margem líquida está caindo, uma possibilidade é de que a empresa está enfrentando concorrentes que estão competindo com preços menores, forçando-a a baixar os preços, com impacto direto em suas margens.

Em uma situação como essa, de maneira geral, quanto maior a margem líquida da empresa, maior é seu espaço para reduzir preços antes de incorrer em prejuízo, e mais resiliente tende a ser essa empresa em momentos de aumento da concorrência, queda de demanda por seus produtos, ou até para passar por momentos de crise.

Empresas com margens apertadas tendem a passar por dificuldades financeiras mais cedo e têm mais chance de irem à falência.

No cenário ideal, a margem líquida é crescente, já que isso também costuma significar alta do preço das ações no futuro. O que é um bom sinal para o investidor interessado em comprar essas ações.

Onde consultar a margem líquida?

Para calcular por contra própria a margem líquida, é só ir até ao site de Relações com Investidores da empresa que quer analisar. Toda empresa com ações na Bolsa tem essa página para que todos possam acessar o demonstrativo de resultados.

Se você não quiser ter esse trabalho, há sites que já fazem a conta para você.

Eu uso bastante o site da Fundamentus e da Suno Analítica, que já mostram a margem líquida, e vários outros indicadores fundamentalistas de investimentos em ações para você fazer sua decisão de investimento.

Mudando de assunto

No vídeo que expliquei como descobrir se uma ação está cara ou barata usando o indicador Preço por valor patrimonial, a Cris me perguntou qual é a relação desse indicador com o valuation.

Cris, o valuation é uma técnica para ajudar a decidir se o preço de uma ação está caro ou barato ou para decidir qual é o valor justo de uma empresa caso ela fosse vendida, mesmo que ela não esteja listada na Bolsa.

O preço por valor patrimonial é um dos indicadores fundamentalistas que são utilizados para fazer o "valuation por múltiplos", onde se compara esse e outros indicadores de empresas parecidas para chegar à conclusão se aquela ação está cara ou barata e se vale a pena investir nela quando comparada às ações de empresas similares.

O outro método de valuation é mais preditivo e é conhecido como fluxo de caixa descontado, no qual basicamente se faz uma projeção dos fluxos de caixa que a empresa deverá ter no futuro e traz a valor presente. Com essa conta, se chega ao quanto a empresa vale hoje ou ao preço justo de sua ação.

Se quiser que eu fale mais sobre isso, deixe um comentário ou mande uma mensagem, que faço um conteúdo especial sobre valuation.

Você já conhecia o concento de margem líquida? Conte nos comentários ou fale com a gente no nosso canal do YouTube, Instagram e LinkedIn. Também é possível ouvir nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!

Econoweek