PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Econoweek

iPhone 12: por que as ações da Apple subiram mesmo antes do lançamento?

César Esperandio

César Esperandio

César Esperandio é economista com ênfase em planejamento financeiro, com larga experiência no mercado financeiro. Já atuou em setores macroeconômicos de bancos e consultorias, além de ter passado por empresa de pesquisas de mercado. Hoje se dedica exclusivamente ao Econoweek, com foco em investimentos.

13/10/2020 18h20

Hoje, foi lançado o novo iPhone 12. Ontem, as ações da Apple subiram mais de 6% na expectativa das novidades do novo smartphone.

Eu sou César Esperandio, economista do Econoweek, a tradução da economia. Agora, vou explicar porque as ações da Apple subiram mesmo antes do lançamento do novo iPhone 12 e o que esperar nos próximos dias. No vídeo acima, é possível assistir à discussão ao vivo entre os #Econoweekers sobre essa novidade.

Preços e novidades

O novo iPhone 12 custa a partir de US$ 799 (R$ 4.450, na conversão direta sem taxas) nos Estados Unidos, com uma versão mini por US$ 699 (R$ 3.900). Além disso, contará com tecnologia 5G (que seus concorrentes já disponibilizavam antes da Apple) e um novo processador de alto desempenho, o A14 Bionic.

Melhorias e incrementos são esperados em todo lançamento de uma nova versão de qualquer produto, seja um celular de qualquer marca, um iPhone ou qualquer outro item.

Por que as ações da Apple subiram?

No mercado financeiro, a precificação de uma ação (ou qualquer outro ativo financeiro) acontece por expectativas, e a correção ocorre "no fato".

Traduzindo, se há expectativa de que o lançamento do novo iPhone traga novidades suficientes a ponto de repetir os sucessos de vendas de algumas versões anteriores, o preço das ações sobe mesmo antes de termos certeza de que isso de fato ocorrerá.

Caso o lançamento não reforce essas expectativas, há uma "correção", com queda do preço das ações em seguida.

Perceba que até aqui, estamos falando apenas de expectativas. As vendas sequer se iniciaram, por enquanto.

Conforme as vendas começarem, todos os acionistas da Apple continuarão acompanhando o desempenho das receitas da Apple para verificar se vão mal ou bem, de modo que o preço das ações continuará oscilando para cima e para baixo diante das vendas de todos os produtos e da expectativa de novos lançamentos de sucesso de outros produtos da empresa da maçã.

Essa lógica vale para a ação de qualquer empresa, com seus respectivos produtos e serviços oferecidos.

Você sabia disso? Conte aqui nos comentários.

Também dá para falar com a gente em várias de nossas redes sociais, como nosso canal do YouTube, Instagram e nossos podcasts no Spotify. A gente sempre compartilha muito conhecimento sobre economia, finanças e investimentos. Afinal, o conhecimento é sempre uma saída!