PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

João Branco

As dez promessas de Ano-Novo mais comuns

João Branco

João Branco tem mais 20 anos de experiência em grandes marcas e trabalha desde 2014 no McDonald's, onde é o Diretor de Marketing e lidera o talentoso time que está batendo todos os recordes de vendas da história do Big Mac. João estudou em algumas das melhores universidades do mundo mas aprendeu no "Méqui" o que nenhuma aula teórica foi capaz de ensinar: que o resultado sempre vem quando o consumidor ama muito tudo isso.

Colunista do UOL

30/12/2020 04h00

Promessa é dívida. É compromisso, obrigação, contrato. Prometer cria expectativas de algo que, com certeza, será feito. Não é uma possibilidade, é uma segurança. Mas brasileiro dá risada na cara do dicionário.

Estamos acostumados com políticos que registram juramentos em cartório e depois não cumprem. E quem não conhece um casal que fez votos eternos de amor, mas se separou em alguns meses? Ou o que dizer daquelas propagandas que garantem que uma faca terá o corte mais afiado do mundo para sempre? Ultimamente está difícil acreditar nessas bravatas. Inclusive as que fazemos para nós mesmos.

O 31 de dezembro é o dia mundial de fazer listas de promessas pessoais. Talvez isso aconteça porque o encerramento de um ciclo nos ajuda a despertar novas ambições. Dizem até que precisamos desses recomeços para deixar coisas para trás e alimentar esperanças.

Um estudo recente feito "na gringa" com mais de 1.000 pessoas mostrou as resoluções de Ano-Novo mais comuns:

  1. Cuidar da saúde
  2. Perder peso
  3. Comer melhor
  4. Se desenvolver em algo
  5. Cuidar da saúde mental ou do sono
  6. Parar de fumar
  7. Mudar o que consome
  8. Melhorar o controle das finanças pessoais
  9. Mudar hábitos de bebida
  10. Mudar algo com família ou amigos

Pelo jeito não são só os brasileiros que gostam de se enganar. Por aqui, imagino que a lista seria bem parecida, não acha? E você, já tem a sua?

Eu não sou do grupo que acredita em superstições como pulinhos, dedos cruzados ou cor da roupa de baixo. Também não acredito em fingir que está tudo bem. E muito menos em achar que temos controle absoluto das coisas. Mas também não sou do grupo que prefere não planejar nada. Por isso sempre faço uma "reunião comigo mesmo" para pensar sobre o que buscar no ano que se inicia. Dessa vez fiquei na dúvida. Será que estamos em condições de fazer planos depois de um ano como 2020?

Vamos chegar ao seu final com um gosto esquisito na boca. Uma sensação de que aprender a sobreviver e se adaptar parece ser mais importante do que planejar. Afinal, as coisas podem mudar completamente do dia para a noite.

Mas acho que, além de tudo, esse ano também nos ensinou muito sobre planejamento. Planejar é refletir, pensar, antever. Ainda que todos os marketeiros do Brasil tiveram que rever seus planos, as primeiras perguntas que eles devem ter feito nessa revisão foram: qual é a promessa da nossa marca? Para quê ela existe mesmo? O que ela deve fazer nesse novo contexto? O mesmo vale para nosso planejamento pessoal.

Não existe melhor matéria-prima para uma boa reflexão de virada de ano do que a visão correta das coisas. Para nossa "sorte", acabamos de ganhar novos óculos, mais focados nas questões essenciais da vida.

No mundo corporativo está na moda falar em "metodologia ágil" de trabalho. Um esquema onde você divide um grande objetivo em partes e vai acompanhando o andamento, com a flexibilidade de ir ajustando as coisas no meio do caminho, rapidamente.

E penso que isso também pode ser adotado em nossa vida particular. Como um maratonista que tem metas de tempos e batimentos cardíacos em cada etapa da corrida. Mas que muda a estratégia se necessário. A lista de Ano-Novo serve para lembrar a direção para onde estamos correndo. Os ventos vão mudar, a condição da pista pode piorar, bolhas vão aparecer no pé, mas realmente acho que não existe melhor momento do que agora para confirmar no coração "para onde estamos indo".

Pense no que você deseja para 2021. Mas, principalmente, pense por que razão você deseja essas coisas. Qual é o objetivo maior que você está buscando? Se elas refletirem os seus valores e propósito, você está no caminho certo. E mesmo que tiver que fazer ajustes no meio da rota, continuará apontando para o norte correto.

Dizem que 2021 promete. Torço para que ele cumpra. E nós também.

promessa - Felipe Tomazelli - Felipe Tomazelli
Imagem: Felipe Tomazelli

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.