Bolsas

Câmbio

Bolsa fecha em alta de 1,12%, após 3 quedas, com Petrobras, Vale e bancos

Do UOL, em São Paulo

O Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta quarta-feira (1º) com alta de 1,12%, a 49.012,65 pontos. Com isso, a Bovespa interrompe uma sequência de três baixas. 

Na véspera, a Bolsa havia caído 1,01% e terminado maio com perda de 10,09%. No ano, o índice ainda acumula ganho de 13,06%.

A alta do dia foi puxada, principalmente, pelo desempenho positivo das ações da Petrobras, da mineradora Vale e dos bancos. Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa.

Petrobras sobe

As ações ordinárias da Petrobras (PETR3), com direito a voto em assembleia, subiram 2,26%, a R$ 10,41.

As ações preferenciais (PETR4), que dão prioridade na distribuição de dividendos, ganharam 1,74%, a R$ 8,18.

Os papéis foram influenciados pela notícia de que a empresa vai desembolsar o equivalente a US$ 6,06 bilhões com a recompra de diversos títulos de dívida emitidos no exterior.

Bancos avançam

As ações do Bradesco (BBDC4) avançaram 1,84% e fecharam a R$ 23,22, após despencarem 5% na véspera.

Ontem, a Polícia Federal indiciou o presidente do banco, Luiz Carlos Trabuco, por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e tráfico de influência no âmbito da Operação Zelotes, que investiga a venda de sentenças do Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), órgão ligado ao Ministério da Fazenda. 

Em comunicado, o Bradesco negou irregularidades.

Os demais bancos também tiveram alta. As ações do Itaú Unibanco (ITUB4) subiram 1,52%, a R$ 29,47, e as ações do Banco do Brasil (BBAS3) se valorizaram 0,61%, a R$ 16,57.

Vale ganha

As ações ordinárias da Vale (VALE3) ganharam 1,48%, a R$ 14,43, e as ações preferenciais da Vale (VALE5) tiveram alta de 0,89%, a R$ 11,34.

Os papéis da empresa foram influenciados pela conclusão da venda de sua fatia de 26,87% na Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) para a alemã Thyssenkrupp, apesar da queda dos preços do minério de ferro na China.

Dólar cai 0,68%, a R$ 3,588

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou com queda de 0,68%, cotado a R$ 3,588 na venda. Na véspera, havia subido 0,96% e fechado o mês com valorização de 5,01%, após três meses seguidos de baixa.

Com isso, o dólar acumula desvalorização de 0,64% na semana. No ano, a queda acumulada é de 9,12%.

Bolsas internacionais

As principais Bolsas de Valores da Europa fecharam em queda.

  • Portugal: -2,17%
  • Espanha: -1,3%
  • Itália: -1,19%
  • França: -0,67%
  • Inglaterra: -0,62%
  • Alemanha: -0,57%

A maioria das Bolsas da Ásia e do Pacífico fechou em baixa. Apenas a Bolsa de Taiwan teve alta.

  • Taiwan: +0,72%
  • Cingapura: -0,02%
  • Coreia do Sul: -0,03%
  • China: -0,08%
  • Hong Kong: -0,26%
  • Austrália: -1,03%
  • Japão: -1,62%

(Com Reuters)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos