Bolsas

Câmbio

Bolsa sobe 2,8%, maior alta em mais de um mês; Oi salta 36% e Natura, 10%

Do UOL, em São Paulo

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta quinta-feira (23) com alta de 2,8%, a 51.559,82 pontos. Na véspera, a Bolsa havia caído 1,34%.

Essa é a maior alta percentual diária desde 10 de maio, quando o índice saltou 4,08%. Com isso, a Bovespa acumula valorização de 6,37% no mês e de 18,94% no ano.

A alta de hoje foi puxada pelo desempenho positivo da maioria das empresas. Das 59 ações listadas no Ibovespa, apenas três fecharam em queda. Os papéis da Natura dispararam 10%. Vale, Petrobras e bancos também tiveram ganhos expressivos.

As ações da Oi, que não estão no Ibovespa, saltaram 36%.

Oi salta 36%

Em meio ao processo de recuperação judicial, as ações ordinárias da Oi (OIBR3) saltaram 35,94%, a R$ 1,74, enquanto as ações preferenciais (OIBR4) subiram 13,75%, a R$ 0,91. Os papéis da operadora de celulares não fazem parte do Ibovespa.

As ações ordinárias da Oi chegaram a subir 99% perto do fechamento, mas desaceleraram após o Itaú Unibanco comprar um lote de 9,7 milhões desses papéis a R$ 2,55 cada. Desse total, 8,9 milhões de ações ordinárias pertenciam ao banco Morgan Stanley.

Na segunda-feira, a empresa fez o maior pedido de recuperação judicial (antiga concordata) já protocolado no Brasil.

Natura dispara 10%

As ações da Natura (NATU3) dispararam 10,02%, a R$ 25,80. Foi a maior alta do dia no Ibovespa.

Os papéis da fabricante de perfumes e cosméticos foram influenciados por relatório positivo do banco suíço Credit Suisse.

Vale ganha 5,1%

As ações preferenciais da Vale (VALE5), que dão prioridade na distribuição de dividendos, ganharam 5,1%, a R$ 13,40.

As ações ordinárias da Vale (VALE3), com direito a voto em assembleia, avançaram 4,67%, a R$ 16,59.

Os papéis da mineradora foram influenciados pela alta dos preços do minério de ferro e do cobre no mercado chinês.

Petrobras sobe 3,53%

As ações preferenciais (PETR4) tiveram alta de 3,53%, a R$ 9,67, enquanto aações ordinárias da Petrobras (PETR3) se valorizaram 3,43%, a R$ 12,05.

Os papéis da estatal foram influenciados pela queda dos preços do petróleo no exterior.

Além disso, fontes disseram à agência de notícias Reuters que o presidente-executivo da estatal, Pedro Parente, deve se reunir com seus principais executivos no começo de julho para definir um novo plano de investimentos para a empresa.

Bancos avançam

As ações do Itaú Unibanco (ITUB4) subiram 3,88%, a R$ 30.

As ações do Bradesco (BBDC4) avançaram 3,2%, a R$ 25,47, e as ações do Banco do Brasil (BBAS3) ganharam 2,66%, a R$ 16,22.

Dólar cai 1%, a a R$ 3,344

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou com baixa de 0,99%, cotado a R$ 3,344 na venda. Na véspera, a moeda norte-americana caiu 0,83%.

Esse é o menor valor em quase 11 meses. Assim como já havia acontecido no início do mês, o dólar termina o dia em seu menor valor desde 29 de julho de 2015, quando valia R$ 3,329.

Com isso, a moeda acumula desvalorização de 7,41% no mês e de 15,29% no ano.

Bolsas internacionais

As principais Bolsas de Valores da Europa fecharam em alta.

  • Itália: +3,71%
  • Espanha: +2,11%
  • França: +1,96%
  • Alemanha: +1,85%
  • Portugal: +1,49%
  • Inglaterra: +1,23%

Das sete principais Bolsas da Ásia e do Pacífico, quatro fecharam o dia com ganhos, e três tiveram queda.

  • Japão: +1,07%
  • Hong Kong: +0,35%
  • Cingapura: +0,28%
  • Austrália: +0,18%
  • Coreia do Sul: -0,29%
  • Taiwan: -0,45%
  • China: -0,46%

Receba notícias do UOL Economia pelo WhatsApp

Quer receber notícias no seu celular sem pagar nada? Primeiro, adicione este número à agenda do seu telefone: +55 (11) 97258-8073 (não esqueça do "+55"). Depois, envie uma mensagem para este número por WhatsApp, escrevendo só: grana10

(Com Reuters)

UOL Cursos Online

Todos os cursos