Bolsas

Câmbio

Bolsa emenda 3ª alta e ganha 19% no semestre; Petrobras salta 40% neste ano

Do UOL, em São Paulo

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou em alta pelo terceiro dia seguido. Nesta quinta-feira (30), o índice subiu 1,03%, a 51.526,93 pontos. Na véspera, havia avançado 1,99%.

Com isso, a Bolsa termina o mês de junho com valorização de 6,3%. No primeiro semestre, acumulou alta de 18,86% (subiu de 43.349,96 pontos em 30 de dezembro de 2015 para 51.526,93 hoje).

O avanço de hoje foi influenciado, principalmente, pelo desempenho positivo das ações da mineradora Vale e dos bancos, que têm grande peso sobre o Ibovespa. Na contramão, as ações da Petrobras caíram.

Petrobras cai no dia, mas sobe 40,6% no semestre

As ações preferenciais da Petrobras (PETR4), que dão prioridade na distribuição de dividendos, caíram 0,84% no dia, a R$ 9,42, influenciadas pela queda nos preços do petróleo. No semestre, no entanto, os papéis da estatal saltaram 40,6% (valiam R$ 6,70 em 30 de dezembro).

As ações ordinárias da Petrobras (PETR3), com direito a voto em assembleia, perderam 0,52% no dia, a R$ 11,51. Em seis meses, porém, tiveram ganho de 34,31% (valiam R$ 8,57 no fim de 2015).

Vale avança 24,87% em 6 meses

As ações ordinárias da Vale (VALE3) avançaram 3,56% no dia, a R$ 16,27. No primeiro semestre, a alta foi de 24,87% (valiam R$ 13,03 em 30 de dezembro).

As ações preferenciais da Vale (VALE5) ganharam 1,24%, a R$ 13,03. Em seis meses, avançaram 27,12% (valiam R$ 10,25).

Os papéis da mineradora acompanharam a alta dos preços do minério de ferro na China.

Bancos sobem

As ações do Banco do Brasil (BBAS3) subiram 4,18% na sessão, a R$ 17,18. No semestre, acumularam alta de 16,55%.

As ações do Itaú Unibanco (ITUB4) avançaram 2,33% no dia, a R$ 30,30, e 15,08% em seis meses.

As ações do Bradesco (BBDC4) se valorizaram 0,56% hoje, a R$ 25,18, e ganharam 30,6% neste ano.

Hypermarcas ganha  4,9% no dia

Após duas sessões de fortes quedas, as ações da Hypermarcas (HYPE3) voltaram a subir. Os papéis fecharam com alta de 4,9%, a R$ 23,34.

Dólar cai 18,61% em 6 meses, a R$ 3,213

No mercado de câmbio, o dólar comercial fechou em queda de 0,73%, cotado a R$ 3,213 na venda, na terceira baixa seguida. É o menor valor de fechamento desde 21 de julho de 2015, quando a moeda terminou o dia valendo R$ 3,173. 

Com isso, o dólar termina junho com desvalorização de 11,05%. No acumulado do primeiro semestre, a moeda perdeu 18,61% (caiu de R$ 3,948 em 30 de dezembro de 2015 para R$ 3,213 hoje). 

Bolsas internacionais

As principais Bolsas de Valores da Europa fecharam em alta pela terceira sessão seguida.

  • Inglaterra: +2,27%
  • Itália: +1,57%
  • França: +1%
  • Alemanha: +0,71%
  • Espanha: +0,72%
  • Portugal: +0,31%

A maioria das Bolsas da Ásia e do Pacífico também terminou o dia em alta. Apenas o mercado de ações chinês fechou em leve queda.

  • Austrália: +1,77%
  • Hong Kong: +1,75%
  • Cingapura: +1,73%
  • Taiwan: +0,93%
  • Coreia do Sul: +0,72%
  • Japão: +0,06%
  • China: -0,07%

(Com Reuters)

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos