PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Cotações

Dólar fecha em alta de 1,52%, cotado a R$ 5,123; Bolsa cai 0,45%

Do UOL, em São Paulo

14/12/2020 17h24Atualizada em 14/12/2020 18h50

O dólar comercial fechou hoje (14) em alta de 1,52% ante o real, cotado a R$ 5,123 na venda.

O valor do dólar divulgado diariamente pela imprensa, inclusive o UOL, refere-se ao dólar comercial. Para quem vai viajar e precisa comprar moeda em corretoras de câmbio, o valor é bem mais alto.

Na sexta-feira (11), a moeda norte-americana encerrou o dia em alta de 0,16% ante o real, cotada a R$ 5,046 na venda.

Já o Ibovespa, principal indicador da Bolsa de Valores brasileira, fechou em baixa de 0,45%, aos 114.611,12 pontos.

As ações do BTG lideraram os ganhos na Bolsa, com 5,12% de alta. Na outra ponta, os papéis das Cogna caíram 5,47%%. Na sexta-feira (11), o índice fechou estável, aos 115.128,00 pontos. Na semana passada, a Bolsa acumulou alta de 1,21%.

A questão fiscal brasileira ainda preocupa os agentes do mercado.

O economista-chefe da Necton, André Perfeito, lembra que, por mais que os fatores externos estejam contando a favor de uma apreciação do real em relação ao dólar, é preciso considerar que esse movimento não está dado e que as expectativas podem ser revertidas, caso o mercado avalie que o governo não tem condições de conduzir uma política fiscal acertada.

"Na verdade, é preciso reconhecer que o governo não deu indicativos de que irá conseguir tangenciar a questão fiscal de forma eficiente até agora. Há uma expectativa de que o Banco Central inicie um novo ciclo de alta dos juros, o que favoreceria a atração de investimentos, mas os problemas do País estão dados e o governo precisa dizer logo o que quer, sem dar espaço para incertezas", diz.

Mesmo com a alta de hoje, o mercado acompanha o processo de vacinação contra a covid-19 pelo mundo, o que pode derrubar o preço da moeda norte-americana ante o real.

Além disso, a mudança de comando nos Estados Unidos, a partir de janeiro, a promessa de uma vacinação em larga escala contra a covid-19 e a expectativa de avanço de reformas no Brasil têm retirado parte da tensão e feito os investidores voltarem os olhos novamente para emergentes, como o Brasil.

Como reflexo disso, o dólar, que chegou a ficar perto dos R$ 6, passou a registrar quedas e agora se acomoda em um patamar mais próximo de R$ 5.

Cotações