Bolsas

Câmbio

Contra crise, empresa cria pijama com estampa igual para pais, filhos e pet

Márcia Rodrigues

Colaboração para o UOL, em São Paulo

De olho nas famílias apaixonadas pelos seus animais de estimação, a empresária Eleonora Erthal, 56, lançou neste mês um kit de pijamas com peças para pai, mãe, filhos e pets. O kit custa R$ 340 e inclui duas peças para adultos, duas infantis e uma para o animal.

Erthal é dona da Monthal, criada em 1991 na cidade de Friburgo (RJ). A empresa vende, em média, 8.000 peças por mês, entre pijamas, camisolas, short doll e lingerie.

Com a nova linha, a empresária espera manter o crescimento que vinha atingindo antes da crise: em torno de 20% ao ano. "Não estamos no vermelho, mas começamos a sentir a crise no ano passado", diz.

A empresária não revela faturamento nem lucro do negócio.

Os pijamas para pets servem em cachorros de pequeno porte, mas a empresa faz peças para animais maiores sob encomenda e também está testando roupas para gatos.

A peça mais barata vendida é o pijama para pet, a R$ 64,90. A mais cara é um pijama longo que custa R$ 196,90. O carro-chefe é o short doll, que sai por R$ 69,90.

Começou com 2 máquinas e 80 kg de tecido

Erthal diz que teve a ideia de criar o negócio quando ainda era professora. "Não havia muita opção de roupas íntimas e para dormir em Friburgo, por isso resolvi investir nesse mercado."

Ela afirma que não entendia nada de costura, mas tinha uma amiga que fazia modelagem. "Contratei uma costureira e comecei o negócio."

A empresária não lembra de quanto foi o investimento inicial, mas diz que, na época, o marido comprou duas máquinas de costura e 80 kg de tecido para ela começar a produzir as peças.

"Comecei bem devagar, expondo as peças em lojas de conhecidos até abrir a minha. Quatro anos depois eu precisei contratar mais funcionários."

Linha pet contra o desperdício de tecido

A criação da linha pet neste ano surgiu para resolver um problema da empresa: combater o desperdício de materiais.

"Sobrava muito tecido quando fazíamos os moldes, e começamos a pensar no que fazer com ele. Daí tivemos a ideia de produzir peças para os animais de estimação, já que muitos os consideram integrantes da família."

Quer exportar para EUA e França

De acordo com Erthal, com o dólar mais caro e favorável às exportações, a empresa começou negociações para exportar para os EUA e a França.

"Enviamos representantes para apresentar o nosso produto e tentarmos entrar nesses dois mercados."

Ampliar o portfólio sem novo investimento é muito positivo

Para André Wormhoudt, consultor Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo), é super positivo o fato de a empresária ter criado uma nova linha de produto sem a necessidade de investir em maquinário e utilizando a mesma matéria-prima.

"Ela conseguiu resolver um problema de desperdício e, ainda, reduzir o custo da operação, já que criou um produto com as sobras."

O consultor diz que, mesmo com a concorrência de roupas chinesas, na maior parte das vezes mais baratas, o fato de os pijamas terem um apelo familiar e de amor ao pet garante um público cativo.

Entrar no mercado requer atenção

De acordo com Wormhoudt, os empresários que desejam entrar neste mercado precisam fazer um plano de negócio bem minucioso.

"No caso da Morthal, a empresária dispunha de toda a infraestrutura para lançar a linha sem alterar os custos. Quem vai começar do zero precisa observar como está o mercado, conhecer fornecedores e ver que tipo de cliente quer atingir para saber a viabilidade do seu negócio."

Onde encontrar

Morthal: http://www.monthal.com.br

Russos criam passarela para desfile de cachorros

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos