Bolsas

Câmbio

Livro ensina a cuidar do bolso: evite emprestar a parentes e fuja da manada

Sophia Camargo

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

Quer cuidar bem do seu dinheiro? Evite emprestar a parentes e amigos, fuja da manada (não copiando comportamentos da massa) e faça tudo para não pagar juros.

Essas são alguns dos conselhos do livro "32 princípios para lidar com o dinheiro" (edição independente, download gratuito pela internet), de Louis Frankenberg.

Segundo o autor, criador do IBCPF (Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros) e diretor de finanças pessoais da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), o livro é a síntese de 40 anos dedicados à divulgação da educação financeira no país.

"Pela minha experiência, vejo que poucas pessoas conseguem manter um padrão de vida confortável em todas as fases da vida, especialmente após a aposentadoria", diz.

O autor pagou de seu próprio bolso a confecção de 2.000 volumes da 1ª edição lançada em setembro de 2014, que foram distribuídos em associações e entidades ligadas à educação financeira. O objetivo, segundo o autor, foi tornar o guia "isento de eventuais interesses de terceiros".

"Fico doido quando vejo as pessoas gastando dinheiro sem sentido e sem muitas vezes terem dinheiro nem para comprar leite ou pão", diz. "Educação financeira vale mais que um saco de mantimentos: ensina as pessoas que depende delas ter uma vida melhor."

O livro está disponível para download gratuitamente pela internet. 

Veja, a seguir, alguns dos princípios ensinados por Frankenberg:

18 princípios para lidar com seu dinheiro
  • Divulgação/JamesEdition
    1
    Dinheiro é o meio, não o fim
    Avalie se é dominado pelo dinheiro ou se o domina. Relembre que dinheiro é somente um meio de alcançar os sonhos, mas não deve tornar-se um fim em si mesmo Foto: Divulgação/JamesEdition
  • Thinkstock
    2
    Tenha metas
    Estabeleça metas realistas e viáveis. Isso deve levar em conta o tempo para realizá-las e as condições financeiras pessoais e familiares Foto: Thinkstock
  • iStockphoto/Thinkstock
    3
    Seja persistente
    Persistência, paciência e disciplina são virtudes fundamentais na construção gradativa do patrimônio. Elas são a chave para superar as frustrações de curto prazo Foto: iStockphoto/Thinkstock
  • Shutterstock
    4
    Mantenha a calma
    Evite tomar decisões financeiras importantes sob apelo emocional ou quaisquer outras formas de pressão. Na dúvida, adie a decisão Foto: Shutterstock
  • Shutterstock
    5
    Desconfie do que parece bom demais
    Desconfie das ofertas de ganhos excepcionalmente elevados. Negócios e investimentos fantásticos podem ser enganosos e levar a grandes perdas Foto: Shutterstock
  •  Maureen Bisilliat/ Divulgação
    6
    Fuja da manada
    Evite o comportamento de "manada": não aja apenas porque os outros estão fazendo. Evite trocar constantemente de investimentos, o que acaba favorecendo mais os intermediários do que você mesmo, em razão dos altos custos financeiros Foto: Maureen Bisilliat/ Divulgação
  • Ryan McVay/Getty Images
    7
    Ensine os filhos
    Estimule seus filhos a valorizar as conquistas feitas com esforço próprio. Não dê tudo o que eles pedem: bens materiais não substituem o amor dos pais Foto: Ryan McVay/Getty Images
  • Thinkstock
    8
    Mantenha um orçamento
    Acompanhar mensalmente receitas e despesas é a maneira mais sensata de ter sob controle os objetivos de curto, médio e longo prazos Foto: Thinkstock
  • Thinkstock
    9
    Evite o descontrole
    As receitas de uma pessoa ou família devem ser sempre maiores do que seus gastos. O oposto provoca descontrole e endividamento Foto: Thinkstock
  • Arte/UOL
    10
    Preserve a harmonia familiar
    Desequilíbrio financeiro é um dos principais motivos de separações entre casais e conflitos familiares. Em casos extremos, busque auxílio de especialistas Foto: Arte/UOL
  • Jonathan Alcorn/Reuters
    11
    Coloque seu interesse em primeiro lugar
    Proteja-se dos insistentes apelo comerciais, quase sempre contrários ao controle do orçamento. Dê sempre um peso maior aos seus próprios interesses Foto: Jonathan Alcorn/Reuters
  • Getty Images
    12
    Aprenda a pechinchar
    Não se constranja ao pedir desconto sobre mercadorias ou serviços. Habitue-se a pesquisar o menor preço e as melhores condições de pagamentos sem juros. A economia obtida pode render mais do que os investimentos Foto: Getty Images
  • Thinkstock
    13
    Contenha o impulso de comprar
    Antes de adquirir qualquer objeto, procure conter por um dia ou dois o impulso de comprá-lo. Avalie a real necessidade de adquiri-lo e prefira usar o dinheiro poupado para projetos mais importantes na vida Foto: Thinkstock
  • Getty Images
    14
    Fuja dos juros
    Evite ao máximo o pagamento de juros ou multas e considere essa conduta como uma questão de honra. Foto: Getty Images
  • Thinkstock
    15
    Cuidado ao emprestar
    Reflita longamente antes de conceder empréstimos para familiares ou amigos. Não permita que outros adquiram bens ou utilizem créditos em seu nome Foto: Thinkstock
  • Shutterstock
    16
    Tenha reservas
    Crie fontes de reservas para imprevistos e emergências da vida. Separe periodicamente algum dinheiro para ampliar essas reservas Foto: Shutterstock
  • Flavio Florido/UOL
    17
    Administre o patrimônio
    Administre o patrimônio observando fatores como facilidade de obter o dinheiro, risco, rentabilidade, prazos, custos da operação e impostos Foto: Flavio Florido/UOL
  • Thinkstock
    18
    Diversifique
    Um patrimônio diversificado implica possuir investimentos imobiliários, ativos de renda fixa, de renda variável e, eventualmente, seu próprio empreendimento Foto: Thinkstock
Fonte: Extraído do livro "32 princípios para lidar com seu dinheiro", de Louis Frankenberg

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos