Bolsas

Câmbio

Dia dos Namorados

Seu amor o leva à prosperidade ou à falência? 10 dicas e um teste respondem

Sophia Camargo

Do UOL, em São Paulo

  • Thinkstock

Seu relacionamento amoroso vai levá-lo à riqueza ou será que vocês estão no caminho do endividamento?

Conversar sobre dinheiro é algo que costuma ser complicado para os casais, mas é essencial para o futuro da relação.

Para saber se o casal é compatível em termos financeiros, o Serasa Consumidor fez um teste com oito perguntas que avaliam o comportamento do casal em relação a dívidas, dinheiro e o destino dos gastos. Clique no link http://zip.net/brrp9w (endereço encurtado) para realizar o teste.

Segundo Julio Leandro, superintendente da Serasa Consumidor, ao entrevistar consumidores brasileiros, é comum perceber que o dinheiro é a principal causa de conflito entre os casais.

Karla Longo, gerente da Serasa Consumidor, afirma que o planejamento financeiro do casal é bom até mesmo no caso de uma eventual separação. "Se o planejamento financeiro for transparente para os dois, numa eventual separação também acaba ficando mais fácil saber o que cada um tem."

Para dinheiro e amor não se atrapalharem, o Serasa Consumidor dá estas 10 dicas:

1) Falem sobre dinheiro
Getty Images

A maioria dos casais não conversa sobre dinheiro. É um erro, pois ao falar e decidir em conjunto sobre o destino do dinheiro, as discussões tendem a ser menores e o relacionamento é preservado

2) Não tenham segredos financeiros
Stock.XCHNG

Muitos casais escondem que têm dívidas crescentes e só avisam quando a situação já se mostra insustentável. Mesmo que esteja em apuros, a honestidade é sempre a melhor saída. 

3) Elejam prioridades e estabeleçam metas
Thinkstock

Tenham planos financeiros conjuntos para o curto (até um ano), médio (de um a cinco anos) e longo prazos (acima de cinco anos). Isso é importante para definir em conjunto o que fazer com o dinheiro. 

4) Façam o orçamento regularmente
Shutterstock

Não confie apenas na memória. Coloque as contas na ponta do lápis. Se confiar apenas na memória, pode esquecer onde gasta

5) Tomem decisões em conjunto
Thinkstock

Não deixem que as diferenças em relação ao uso do dinheiro desgastem o relacionamento. Um pode querer gastar o dinheiro, por exemplo, na troca de carro e o outro, na decoração da casa. A decisão deve ser tomada de comum acordo

6) Discutam seus medos em relação ao dinheiro
Getty Images

Um parceiro pode ficar apavorado diante de um endividamento mais longo, para a compra da casa própria, por exemplo. Já o outro pode estar acostumado a viver endividado. A longo prazo isso será um problema. Um relacionamento precisa de acordos e mútuas concessões para durar

7) Dividam as responsabilidades financeiras
Alex Almeida/Folha Imagem

Dessa forma, ninguém fica sobrecarregado com o peso de tomar todas as decisões sobre o dinheiro do casal. Conversar sobre as despesas da casa, sobre a divisão de contas, sobre como poupar dinheiro e economizar é fundamental

8) Não gastem sem acordo mútuo
Getty Images

Em um relacionamento, a lealdade deve estar presente também na questão financeira. Se as finanças e os objetivos são comuns, é preciso que ambos decidam como o dinheiro deve ser gasto

9) Permitam-se alguns exageros
Divulgação

Estabeleçam um limite financeiro para algumas extravagâncias. É possível jantar fora em um restaurante caro de vez em quando, basta que esse evento esteja previsto dentro do orçamento

10) Façam uma reserva de emergência
Shutterstock

Tenham sempre uma reserva para um momento de desequilíbrio financeiro, tal como desemprego ou queda na renda por doença. Especialistas sugerem ter de três a seis meses de renda. Saiba como fazer a sua reserva financeira

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos