ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Chegou aos 30? 7 hábitos financeiros para ter dinheiro agora e no futuro

Shutterstock
Imagem: Shutterstock

Thâmara Kaoru

Do UOL, em São Paulo

12/03/2018 04h00

Os 30 anos de idade não chegam sozinhos. Com a nova faixa etária, aparecem também mais responsabilidades financeiras que podem complicar o bolso de quem não controla suas finanças. 

Para listar que hábitos financeiros é preciso ter ao atingir os 30, o UOL conversou com o professor de finanças do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa) Ricardo Rocha e o educador financeiro e consultor de investimentos Thiago Nigro. Confira:

1) Acompanhar suas finanças

Nem sempre quem chega aos 30 anos sabe o que está acontecendo com seu dinheiro.

Poucos sabem quanto ganham, quanto gastam e quanto sobra no final do mês.

Thiago Nigro, consultor de investimentos

A dica do especialista é fazer uma planilha para acompanhar as finanças. “Quando a pessoa começa a fazer uma planilha, é um choque de realidade. Ela consegue ver quais gastos podem ser cortados, que é possível trocar algumas saídas por programas em casa, e que até se mudar para pagar menos aluguel pode ser uma alternativa. A planilha traz uma série de opções que faz a pessoa começar a refletir”, afirma

2) Criar uma reserva de emergência

Não dá para prever se você será demitido. Por isso, quem chega aos 30 anos deve criar o hábito de sempre ter uma reserva para imprevistos.

Se você ainda não tem uma reserva de emergência, deve começar a construir já. O ideal é ter seis meses de renda. Se você precisa de R$ 3.000 para viver, precisaria ter, no mínimo, R$ 18 mil poupados.

Ricardo Rocha, professor do Insper

Nigro concorda. "Antes de buscar rentabilidade, é preciso buscar segurança. É preciso ter um fundo de emergência. Se for mandado embora agora ou perder a fonte de renda, quanto tempo você consegue sobreviver com o que você tem? É preciso ter uma reserva de pelo menos seis meses."

3) Determinar o que fará com o dinheiro

Tenha o hábito de sempre colocar objetivos para seu salário.

Quem não tem um destino traçado para o dinheiro precisa fazer isso com urgência. Sem objetivo não dá para saber quanto vai economizar e onde irá investir. Imagine que você vai viajar. Se você não sabe o destino, como você vai saber o que levar?

Thiago Nigro, consultor de investimentos

4) Estabelecer quanto irá economizar

Em vez de fixar um valor por mês para poupar, estabeleça uma porcentagem. Assim, se você começar a ganhar mais, também poupará mais. “A pessoa não pode gastar todo o recurso líquido dela. No primeiro dia em que o salário entrou, o dinheiro tem que ser separado”, diz Rocha.

Economizar 5% do dinheiro que entrou no mês é plausível. Se for 10% é desafiador, mas é possível. Se conseguir 20% é muito mais desafiador, mas é melhor. 

Ricardo Rocha, professor do Insper

O especialista afirma que economizar agora não significa que a pessoa terá que abrir mão de tudo o que gosta. “É preciso equilíbrio. Se a pessoa deixa de viajar para fazer uma viagem para fora do país daqui a dois ou três anos, ela está se planejando de maneira sustentável, sem se endividar. Não é fácil, requer disciplina e força de vontade.”

5) Aprender sobre investimentos

Não basta poupar, é preciso aprender também sobre investimentos para determinar onde o dinheiro ficará guardado.

Se você ainda não aprendeu sobre investimentos, é preciso estudar. As pessoas passam 220 horas trabalhando por mês, mas não passam uma hora por mês aprendendo sobre o que vão fazer com o dinheiro que ganharam.

Thiago Nigro, consultor de investimentos

6) Planejar a aposentadoria

A aposentadoria pode até parecer distante, mas quem já chegou aos 30 deve começar a se preparar para quando parar de trabalhar.

É difícil imaginar o futuro, mas a pessoa precisa se perguntar com qual idade gostaria de se aposentar, qual padrão de vida ela gostaria de ter e o que é preciso fazer para atingir esse padrão. Claro que, para um padrão maior, a pessoa precisará economizar mais.

Ricardo Rocha, professor do Insper

7) Pensar na carreira

Quem chega aos 30 anos pode já ter concluído a faculdade, mas não quer dizer que não precisa mais pensar na carreira. Se quer ganhar um salário maior, deve pensar em investir em si próprio, fazendo cursos e aprendendo novas línguas, por exemplo.

O profissional pode pensar em fazer cursos para ser valorizado no mercado de trabalho.

Thiago Nigro, consultor de investimentos

Leia mais:

Se não sabe responder a estas 5 questões, será muito difícil ficar rico

UOL Notícias

Mais Economia