PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

IR 2021: Vale a pena pegar empréstimo para antecipar a restituição?

Os bancos oferecem a possibilidade de antecipar a restituição, mediante contratação de um empréstimo; veja se vale a pena - Getty Images
Os bancos oferecem a possibilidade de antecipar a restituição, mediante contratação de um empréstimo; veja se vale a pena Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, de São Paulo

29/04/2021 04h00

Vale a pena pedir um empréstimo para pegar a restituição do Imposto de Renda logo? Os principais bancos oferecem a linha de crédito, com juros a partir de 1,43% ao mês (no Banco do Brasil). Dependendo da instituição financeira, é possível pedir até R$ 50 mil (Bradesco), limitado ao valor da restituição.

As taxas de juros variam bastante, em função do seu perfil do cliente e do tempo que você possui conta aberta no banco. Veja nesta matéria as situações em que assumir essa dívida pode ou não ser interessante e as condições de cada banco para liberar o crédito.

Pagar dívidas

Se a sua ideia é antecipar a restituição para pagar outras dívidas, como uma fatura atrasada do cartão de crédito, pode valer a pena.

"Antes de tomar o empréstimo, a pessoa deve olhar qual é a taxa de juros cobrada para fazer essa antecipação e comparar com a taxa da dívida que ela pretende quitar", afirma Henrique Castro, professor de finanças da FGV EESP.

Se a taxa para antecipar a restituição for menor que os juros cobrados na dívida, então é um bom negócio pegar o empréstimo.

Fazer compras

De maneira geral, contrair uma dívida para gastar com compras não é um bom negócio. Mas, às vezes, é inevitável. Por exemplo, se sua geladeira pifou, você terá que gastar com o conserto ou com um eletrodoméstico novo.

"Se a pessoa quer antecipar a restituição para fazer alguma compra, ela deve levar em consideração se ela é realmente essencial e urgente. Se não for urgente, não vale a pena diminuir o valor da sua restituição (por causa dos juros do empréstimo)", disse Castro.

Caso o seu plano seja renovar o guarda-roupa, é melhor ter paciência, aconselha o especialista. Vale lembrar que o primeiro lote de restituição sai em 31 de maio. E último lote será pago até o fim de setembro.

Principal risco é cair na malha fina

O principal problema de tomar um empréstimo baseado na sua restituição de Imposto de Renda é a sua declaração cair na malha fina da Receita Federal e a restituição não sair ou demorar para ser liberada.

Se isso acontecer, você terá que devolver o dinheiro emprestado do banco com juros até o fim do ano. Por isso, é importante fazer a declaração com muito cuidado para garantir que a restituição vai sair.

Veja as condições do empréstimo nos principais bancos

Ao fazer a declaração do Imposto de Renda, você deve indicar uma conta para crédito da restituição no mesmo banco onde pretende pegar o empréstimo.

Quando a restituição for paga pela Receita Federal, o empréstimo será liquidado automaticamente.

Se você já enviou a declaração, mas decidiu pegar o crédito em um banco diferente do que foi informado, é possível retificar a declaração, informando uma conta do outro banco.

Confira a seguir as condições para obter o crédito de antecipação da restituição do Imposto de Renda nos cinco principais bancos:

Banco do Brasil: taxa a partir de 1,43% ao mês; empréstimo de até 100% do valor da restituição, limitado a R$ 20 mil; vencimento em janeiro de 2022 ou no crédito da restituição, o que acontecer primeiro.

Bradesco: taxa de acordo com perfil do cliente e relacionamento com banco; empréstimo de até 100% do valor da restituição, limitado a R$ 50 mil; vencimento em 30 de setembro ou no no crédito da restituição, o que acontecer primeiro.

Caixa Econômica Federal: taxa a partir de 1,78% ao mês; empréstimo de até 75% do valor da restituição; vencimento no crédito da restituição.

Itaú Unibanco: taxa a partir de 1,73% ao mês; empréstimo de até 100% da restituição, limitado a R$ 15 mil (clientes Personnalité); vencimento em 21 de dezembro ou no crédito da restituição, o que acontecer primeiro.

Santander: taxa a partir de 1,69% ao mês; empréstimo de até 100% da restituição; vencimento em 7 de outubro ou no crédito da restituição, o que acontecer primeiro.

PUBLICIDADE