PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Estas universidades ensinam a vender cerveja, abrir conta e pilotar avião

iStock
Imagem: iStock

Thâmara Kaoru

Do UOL, em São Paulo

15/10/2017 04h00

Empresas como McDonald's, Ambev, Azul e Banco do Brasil têm suas próprias universidades. Ali, os alunos são os funcionários e aprendem, por exemplo, técnicas de vendas, estratégias para atender bem o cliente e até como pilotar um avião novo.

As chamadas universidades corporativas não dão diplomas de graduação e pós-graduação; em geral, oferecem cursos rápidos e voltados diretamente ao negócio em que o profissional atua. Em vez dos métodos tradicionais de ensino, as aulas costumam ser mais práticas, com foco em estudos de casos, vídeos e simulações. Além disso, os professores normalmente são outros funcionários da própria companhia.

Conheça algumas universidades de empresas

  • Ambev

    A Universidade Ambev tem aulas presenciais e online. Os treinamentos incluem as áreas industrial, de vendas, marketing, operações, logística, administrativa e financeira. Se o funcionário trabalha com vendas, por exemplo, aprende técnicas do setor e como se relacionar com o cliente. Os funcionários interessados em fazer a universidade passam por avaliação dos gestores, que levam em conta o plano de carreira e o desenvolvimento interno. "A universidade corporativa tem como objetivo desenvolver em seus funcionários as competências determinantes para o negócio da companhia, diferentemente do ensino convencional", segundo a empresa.

  • Azul Linhas Aéreas

    A Universidade Azul faz treinamentos com funcionários dos setores de aeroportos, call centers e manutenção, além de comissários de bordo. A empresa tem simuladores que reproduzem todos os comandos e dispositivos de um avião de verdade. Esse aparelho é usado por pilotos da companhia para treinamento de formação ou reciclagem. Além dos procedimentos comuns, os pilotos também treinam, por exemplo, como reagir em situações de emergência. Os comissários passam por treinamento prático de emergência, atendimento e serviço a bordo. Segundo Carla Regina Cruz, gerente geral da UniAzul, são oferecidos 170 cursos presenciais e a distância, e os treinamentos são programados de acordo com a função do empregado.

  • Banco do Brasil

    A Universidade Corporativa BB oferece treinamento para os gerentes de relacionamento do banco. O funcionário instala um aplicativo no celular e usa um óculos de realidade virtual para simular situações com o cliente. Segundo o banco, são 690 cursos, entre videoaulas, animações, jogos educacionais, infográficos e atividades colaborativas, entre outros. "O foco não é ter um diploma de graduação, pós ou mestrado. O objetivo principal é contribuir para o desenvolvimento do profissional tentando alinhá-lo à estratégia da empresa", diz Caetano Minchillo, diretor de Gestão de Pessoas do BB.

  • Fiat

    Na Universidade Corporativa Fiat Chrysler Automobiles é possível fazer cursos presenciais, online ou em tempo real. A empresa tem um escritório em Betim (MG) com salas de aula, oficinas e laboratório de criação (Fab Lab). O RH é o setor que define quem vai participar das atividades. Para Márcia Naves, responsável pela universidade, neste modelo, é possível pensar em cursos e aprendizagem "sob medida" de acordo com as necessidades da organização.

  • Grupo Fleury

    A Universidade Corporativa Fleury tem aulas presenciais e a distância. Segundo Eduardo Marques, diretor de Pessoas e Sustentabilidade do Grupo Fleury, há cursos para quem está começando na empresa e também para áreas técnicas e corporativas. A empresa faz planejamentos anuais para definir quais cursos irá oferecer, conforme a estratégia de negócio para aquele ano. É possível, por exemplo, simular a coleta de exames e procedimentos de emergência cardíaca.

  • McDonald's

    A McDonald's University oferece 15 cursos presenciais e mais de 200 cursos online. Nos cursos online, os funcionários podem selecionar de quais treinamentos querem participar. Para os cursos presenciais, é o RH que faz a seleção. "A universidade corporativa tem como objetivo desenvolver competências nos profissionais que depois do treinamento possam impactar positivamente no resultado do negócio", diz a empresa.

  • Petrobras

    A Universidade Petrobras tem cursos presenciais e a distância. Há cursos de formação para quem acabou de entrar na empresa e cursos de educação continuada. Algumas aulas são feitas em simuladores, por exemplo, onde o funcionário aprende como gerenciar poços de petróleo e usar os equipamentos da empresa. Em alguns laboratórios, é possível aprender mais sobre rochas e fósseis.

  • Santander

    A Academia Santander tem programas presenciais e online. As aulas incluem vídeos, estudos de casos, infográficos e treinamentos em realidade virtual, que simulam reuniões de trabalho e atendimento ao cliente, por exemplo. "A pior frase que ouvimos na faculdade é: 'na prática não funciona'. A academia quer anular esse efeito", diz Ricardo Bretas, superintendente de RH do Santander.