PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Tensão Rússia-Ucrânia, taxa de juros nos EUA: o que saber antes de investir

Conteúdo exclusivo para assinantes
PagBank Investimentos

Espaço onde profissionais da área de Research do Pagbank Investimentos compartilham perspectivas sobre o potencial do mercado financeiro, cenário econômico, tecem comentários sobre o mercado de ações e setores da economia, sempre de maneira leve e sem economês. Aqui, a macroeconomia, tesouro direto, análise fundamentalista e técnica são desmistificadas, trazendo informações para os investidores tomarem suas decisões baseados em conteúdos de qualidade e acessíveis a todos.

26/01/2022 09h15Atualizada em 26/01/2022 09h29

Assista ao vivo os destaques dos mercados hoje, com análises dos especialistas do PagBank Investimentos, e se prepare para investir melhor.

Acompanhe diariamente, de segunda a sexta, às 9h30, e fique bem informado sobre todas as notícias e mudanças que impactam os mercados e tire suas dúvidas sobre investimentos. O programa é apresentado por Marcio Lorega, gerente de Research e Economia, e Rodrigo Paz, analista gráfico sênior, ambos do PagBank.

Confira os principais temas do dia:

No dia de decisão de juros nos Estados Unidos, os mercados globais seguem atentos à fala do presidente do Banco Central Americano, Jerome Powell. O temor, que vinha derrubando as ações, se transformou em oportunidade com as bolsas americanas e as europeias em alta até o momento, nesta quarta-feira. Mas a volatilidade ainda seguirá, já que às 16h teremos o anúncio da taxa de juros americana e o comunicado do comitê de política monetária do Federal Reserve (FED) que deve dar mais clareza sobre o início da elevação dos juros e qual seria a intensidade na retirada de estímulos à economia. Vale lembrar que Powell vem mudando seu entendimento quanto à inflação, que já está acima de 7%. Enquanto isso, o VIX (considerado o índice do medo), está caindo 7,5%, demonstrando que as quedas recentes se tornaram oportunidades para buscar barganhas ao redor do mundo e aliviar os indicadores de venda.

As commodities e o preço do barril do petróleo estão em alta. O brent, que é referência para a Petrobras e grande parte das empresas petroleiras aqui no Brasil, está se aproximando dos US$ 89. O minério de ferro subiu forte na bolsa de Dalian.

O dólar está apresentando ganhos com as expectativas da decisão do FED e as tensões do conflito entre Rússia e a Ucrânia, que seguem nos holofotes e podem derrubar os mercados, se avançarmos para uma guerra.

Os investidores ainda deverão acompanhar a bateria de resultados corporativos do 4º trimestre nos Estados Unidos, com a divulgação do resultado das empresas, Boeing e AT&T antes da abertura dos mercados, enquanto Tesla e Intel divulgam números depois do fechamento.

No Brasil, a Bolsa teve um salto no dia de ontem e fechou em forte alta de 2%, com os investidores animados com as reduções de juros na China, que vem beneficiando as empresas de commodities e atrai investimentos estrangeiros interessados em proteção. Hoje as atenções se redobram, já que para países emergentes como o Brasil, a elevação de juros americano retira atratividade de ativos considerados mais arriscados. Outro ponto a se observar hoje é a divulgação do IPCA-15, a prévia da inflação, de janeiro.

Atenção ainda para o resultado das contas externas em dezembro apresentado pelo Banco Central.

PUBLICIDADE

As opiniões emitidas neste texto são de responsabilidade exclusiva da equipe de Research do PagBank e elaboradas por analistas certificados. O PagBank PagSeguro e a Redação do UOL não têm nenhuma responsabilidade por tais opiniões. A única intenção é fornecer informações sobre o mercado e produtos financeiros, baseadas em dados de conhecimento público, conforme fontes devidamente indicadas, de modo que não representam nenhum compromisso e/ou recomendação de negócios por parte do UOL. As informações fornecidas por terceiros e/ou profissionais convidados não expressam a opinião do UOL, nem de quaisquer empresas de seu grupo, não se responsabilizando o UOL pela sua veracidade ou exatidão. Os produtos de investimentos mencionados neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão preencher o questionário de suitability para a identificação do seu perfil de investidor e da compatibilidade do produto de investimento escolhido. As informações aqui veiculadas não devem ser consideradas como a única fonte para o processo decisório do investidor, sendo recomendável que este busque orientação independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e podem impactar os portfolios de investimento, causando perdas aos investidores. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de resultados futuros. Este conteúdo não deve ser reproduzido no todo ou em parte, redistribuído ou transmitido para qualquer outra pessoa sem o consentimento prévio do UOL.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL