IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

ANÁLISE

Petrobras se torna maior empresa pagadora de dividendos do mundo

Agência Brasil
Imagem: Agência Brasil

Rafael Bevilacqua

24/08/2022 09h14

Esta é a versão online da edição de hoje da newsletter Por Dentro da Bolsa. Para se inscrever neste e outros boletins e recebê-los diretamente no seu email, cadastre-se aqui.

A estatal Petrobras (PETR4), que vinha sendo alvo de críticas em meio à alta dos combustíveis durante a pandemia, alcançou o posto de maior pagadora de dividendos do mundo no segundo trimestre de 2022, de acordo com a 35ª edição do Índice Global de Dividendos da gestora Janus Henderson. A petrolífera brasileira distribuiu US$ 9,7 bilhões em proventos referentes ao segundo trimestre, superando gigantes globais como a Nestlé, a Allianz e a Microsoft. No segundo trimestre de 2021, a companhia havia distribuído o equivalente a US$ 1 bilhão em dividendos.

Esse aumento expressivo na distribuição de proventos se deve principalmente à combinação de aumento da eficiência da estatal, que passou por um longo processo de reestruturação, com a disparada do preço do barril de petróleo no mercado internacional.

Com um modelo de negócios mais eficiente, com foco na exploração de petróleo em águas profundas, redução do grau de endividamento e um produto valorizado, a Petrobras conseguiu reportar lucro líquido de US$ 11 bilhões no segundo trimestre deste ano, e caminha em direção a um novo recorde anual de lucro.

Com uma dívida menor e com uma estratégia que consiste na venda de ativos que não estão ligados ao seu novo foco de atuação, a Petrobras tem encontrado espaço para distribuir uma grande fatia de seus lucros aos seus acionistas.

Além disso, diante da situação preocupante das contas públicas brasileiras, o governo federal -principal acionista e controlador da estatal- tem inúmeros motivos para incentivar uma distribuição generosa de dividendos pela petrolífera.

Isso porque a fatia do lucro da Petrobras que é abocanhada pelo governo é imprescindível para que o ministro da Economia, Paulo Guedes, alcance seu objetivo de entregar um superávit primário das contas públicas no final deste ano -que seria o primeiro desde 2013.

Com o preço do petróleo se mantendo em patamares elevados, a expectativa é de que a Petrobras figure entre as principais pagadoras de dividendos do planeta no curto prazo, a despeito dos recentes cortes nos preços dos combustíveis anunciados pela companhia.

Pensando no longo prazo, é difícil prever se essa situação é sustentável, especialmente devido ao risco de mudança do modelo de gestão da estatal.

Leia no 'Investigando o Mercado' (exclusivo para assinantes UOL, que possuem acesso integral ao conteúdo de UOL Investimentos): informações sobre a última venda de ativos do processo de recuperação judicial da operadora Oi.

Um abraço,

Rafael Bevilacqua
Estrategista-chefe e sócio-fundador da Levante

**********
NA NEWSLETTER INVESTIMENTOS

A newsletter Investimentos da última semana mostra como fugir das pegadinhas e não perder dinheiro em suas aplicações. Além de verificar o retorno de cada investimento, é preciso prestar atenção em taxas e impostos escondidos. Para se cadastrar e receber a newsletter semanal, clique aqui.

Queremos ouvir você

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre investimentos? Mande sua pergunta para duvidasparceiro@uol.com.br.

Este material foi elaborado exclusivamente pela Levante Ideias e pelo estrategista-chefe e sócio-fundador Rafael Bevilacqua (sem qualquer participação do Grupo UOL) e tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta de valor mobiliário ou promessa de retorno financeiro e/ou isenção de risco . Os valores mobiliários discutidos neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão realizar o processo de suitability para a identificação dos produtos adequados ao seu perfil de risco. Os investidores que desejem adquirir ou negociar os valores mobiliários cobertos por este material devem obter informações pertinentes para formar a sua própria decisão de investimento. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Os desempenhos anteriores não são indicativos de resultados futuros.