Entenda o que fez o bitcoin disparar nesta semana

O bitcoin (BTC) voltou a reagir positivamente e subiu mais de 7% na última terça-feira (29), após uma decisão da Justiça americana animar os investidores de criptomoedas.

Para entender o que levou a cotação do bitcoin a disparar e como isso pode afetar o mercado cripto, vem com a gente!

Bitcoin dispara com "derrota" de órgão regulador americano

O preço do bitcoin foi impulsionado pela última decisão da Justiça Federal dos Estados Unidos. Ela faz parte do processo que a Grayscale movimenta contra a SEC, a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA.

A Grayscale é gestora do GBTC, maior fundo de bitcoin do planeta. São mais de US$ 16 bilhões em ativos sob gestão. A companhia deseja transformar o GBTC em um ETF, ou fundo de índice, o que facilitaria o acesso dos investidores de varejo ao produto, já que ETFs são negociados em Bolsas de Valores.

Porém, a SEC rejeitou o pedido de conversão, como vem fazendo com todas as empresas que solicitaram a aprovação de ETFs de bitcoin "spot", ou à vista. Até esta quarta-feira (30), a SEC aprovou apenas pedidos de ETFs de futuros de bitcoin.

Após a rejeição do pedido, a Grayscale processou a SEC. Ela alega que a decisão da entidade é arbitrária e desigual, tendo em vista que ela não justifica porque trata ETFs de futuros de bitcoin e ETFs de bitcoin à vista de forma diferente. Ontem, a Justiça americana acatou o pedido da Grayscale, em sede de recurso, para obrigar a SEC a rever o pedido da gestora.

Isso pode levar à aprovação do primeiro ETF de bitcoin à vista do mercado americano. Isso ajudaria a facilitar o acesso à criptomoeda.

O que acontecerá com o bitcoin?

Para o mercado, a aprovação de ETFs de bitcoin à vista poderia trazer milhares de novos investidores para o mercado cripto, aumentando a demanda pelas moedas e forçando o seu preço para cima.

Continua após a publicidade

Ao contrário dos fundos tradicionais, os ETFs são negociados em Bolsa. Isso traz segurança e liquidez para o investimento. Além disso, uma cota do GBTC custa US$ 50 mil, o que afasta investidores de varejo, enquanto o ETF seria negociado em cotas de menor valor, incentivando o aporte de pequenos investidores.

Porém, vale destacar que a decisão da Justiça não obriga a SEC a aprovar o pedido, mas apenas revê-lo. Em tese, a entidade pode negá-lo novamente, embora seja obrigada a dar uma justificativa mais aprofundada se isso ocorrer.

Além disso, há outros fatores que influenciam no preço do bitcoin, como a demanda de mercado, taxa de juros e regulamentação, entre outros. Logo, os investidores devem ficar de olho no noticiário para se proteger contra flutuações no seu patrimônio.

Para se aprofundar no universo dos criptoativos, acompanhe os artigos do PagBank no UOL Economia!

Aulão: Como se aposentar sem depender do INSS

Quer se aposentar cedo, viver de renda e ter uma vida tranquila? Investir pensando na aposentadoria é um sonho comum. Mas o que muitos não sabem é que planos de previdência não são os únicos produtos que podem ajudar com esse objetivo. O UOL terá um aulão, que começa no dia 24 de agosto, sobre o tema "Como se aposentar sem depender do INSS". Serão três lives ao vivo, e assinantes podem rever as aulas quantas vezes quiserem.

Continua após a publicidade

Assista ao aulão no Papo com Especialista, programa ao vivo do UOL, todas as quintas-feiras, das 16h às 16h40. Assine aqui e participe!

A última série do Papo com Especialista foi sobre como chegar a R$ 1 milhão - ou qualquer outro valor - e investir seu dinheiro de acordo com seu perfil, sonho e prazo. Para saber mais, acesse "Quer ser milionário? Veja como investir e o que não te contam".

Quer investir melhor? Receba dicas no seu email

Você quer aprender a ganhar dinheiro com segurança em investimentos no curto, médio e longo prazo, mesmo que nunca tenha investido?

O UOL tem uma newsletter diária gratuita que o ajuda nesse objetivo. Assine o Por Dentro da Bolsa aqui. Você recebe todos os dias, antes da abertura da Bolsa, uma análise do mercado feita pela equipe do PagBank Investimentos para aprender a investir melhor.

Você também recebe, semanalmente, uma análise sobre investimentos, com dicas sobre como aplicar melhor o seu dinheiro. Para assinar a newsletter gratuita de investimentos do UOL, é só clicar aqui. UOL Investimentos ainda tem diversos conteúdos diários que te ajudam a lidar melhor com seu dinheiro.

Continua após a publicidade

Tem dúvidas sobre ações, fundos e outros investimentos da Bolsa? Envie sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

O UOL Economia é de propriedade do Universo Online S.A., sociedade que controla as empresas do Grupo UOL. O Grupo UOL tem em sua composição empresas que exercem atividades reguladas no setor financeiro. Apesar de o Grupo UOL estar sob controle comum, os executivos responsáveis pelo Banco Seguro S.A. são totalmente independentes e as notícias, matérias e opiniões veiculadas no portal tem como único objetivo fornecer ao público elementos a título educacional e informativo sobre o mercado e produtos financeiros, sendo baseadas em dados de conhecimento público na data de sua divulgação, conforme fontes devidamente indicadas, e condições mercadológicas externas ao Grupo UOL que podem ser alteradas a qualquer momento, mas sem constituir qualquer tipo de relatório de análise, recomendação, oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes