PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

brMalls, dona do Shopping VillaLobos, tem alta após acordo com concorrente

Exposição "Eu, Ayrton Senna da Silva", no Shopping VillaLobos; shopping pertence à brMalls - Divulgação
Exposição 'Eu, Ayrton Senna da Silva', no Shopping VillaLobos; shopping pertence à brMalls Imagem: Divulgação
Conteúdo exclusivo para assinantes

Lílian Cunha

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/04/2022 13h33

A Aliansce Sonae, uma das maiores administradoras de centros de compras do Brasil —com 39 shoppings, entre eles Santana Parque, Shopping Campo Limpo, Shopping Taboão e Parque D. Pedro Shopping— realizou, nesta terça-feira (19), uma nova proposta de combinação de negócios com a brMalls (BRML3).

Com isso, as ações da brMalls —responsável pelos Shopping VillaLobos, Mooca Plaza Shopping, Shopping Metrô Santa Cruz e Jardim Sul Shopping— dispararem 5,26% na primeira hora do pregão de hoje, chegando a R$ 9,21.

Entenda a proposta entre as operadoras de shoppings, quais os benefícios aos acionistas e se vale a pena comprar ações da brMalls, de acordo com especialistas ouvidos pelo UOL.

De acordo com nota da Aliansce Sonae, a proposta entre as operadoras tem uma "relação de troca mais favorável aos acionistas".

Vale ressaltar que essa é a terceira oferta feita pela brMalls. Desta vez, a Aliansce Sonae pagaria R$ 1,25 bilhão em dinheiro aos acionistas da brMalls, e o restante seria quitado com 326.339.911 ações da Aliansce, na proporção de R$ 0,39 por ação da companhia para cada papel da brMalls.

Uma das maiores do varejo

Para o Banco Safra, a transação entre as duas empresas tem grandes chances de sucesso. Em relatório, o banco afirma que combinação criaria uma das maiores plataformas de varejo do país e a maior operadora de shoppings da América Latina.

Conforme exposto na apresentação da Aliansce, a união das empresas resultaria em 79 shoppings a serem administrados e um Volume Bruto de Mercadorias —métrica que os shoppings usam, que estima o valor geral dos produtos à venda no canal de compras— de cerca de R$ 36 bilhões (dados de 2019), superando gigantes do e-commerce como Via Varejo (R$ 24 bilhões) e Americanas (R$ 19 bilhões), e se aproximando do Mercado Livre (R$ 48 bilhões) e Magalu (R$ 44 bilhões).

Vale a pena comprar ações da brMalls agora?

O Safra recomenda a compra de ação, apostando na valorização do papel —que acredita chegar a R$ 12. A XP Investimentos também recomenda a aquisição, com a mesma estimativa.

Já Pedro Galdi, analista da Mirae Asset, diz que é preciso ter cautela. "Acho que entrar agora no papel [BRML3] é para quem gosta de emoções fortes. Pode até subir mais, dependendo dos detalhes da nova oferta, mas pode voltar a cair se ela não for aceita. Aí volta tudo à estaca zero", diz.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.