PUBLICIDADE
IPCA
0,67 Jun.2022
Topo

Investimento para preguiçosos: como aplicar todo mês sem nem pensar nisso?

Você coloca dinheiro todo mês em suas aplicações? Veja se vale programar esses aportes - Getty Images/iStockphoto/ronstik
Você coloca dinheiro todo mês em suas aplicações? Veja se vale programar esses aportes Imagem: Getty Images/iStockphoto/ronstik
só para assinantes

Fernando Barbosa

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/07/2022 04h00

Fazer um bom planejamento e ter disciplina são aspectos fundamentais para quem almeja sucesso no mundo dos investimentos. Mas e quem não tem essa disciplina, de separar uma quantia para aplicar todos os meses e de verificar constantemente seus investimentos?

A aplicação programada pode dar aquela força para quem deseja poupar todos os meses. Assim, o investimento é realizado logo após a entrada do salário na conta.

Segundo especialistas consultados pelo UOL, algumas opções de investimentos que podem ser realizados de forma automática são a compra de ações, de previdência privada e títulos de renda fixa, como o Tesouro Direto. Veja abaixo como tirar proveito dessa opção e quais os cuidados tomar.

Planejador financeiro certificado pela Planejar (Associação Brasileira de Planejamento Financeiro), Jayme Carvalho diz que é ideal avaliar a capacidade de investimentos, o que passa por verificar as entradas e despesas.

O que fazer antes mesmo de investir? Vale estruturar uma reserva de emergência, em que a pessoa terá uma uma quantia guardada igual ou superior entre um período de seis a 12 meses da sua remuneração mensal, caso um imprevisto reduza de forma significativa os ganhos mensais, como a perda do emprego.

Quanto devo investir por mês? A receita pode ser dividida entre 70% com gastos e 30% para aplicações, afirma a analista de investimentos da Empiricus, Larissa Quaresma. "Em vez de investir o que sobra ao final do mês, o investidor idealmente gasta o que sobrou depois de investir", diz. Aqui, entra a programação aplicada. A especialista destaca que a maioria das corretoras conta com essa ferramenta, em que a aplicação acontece na data estipulada pela pessoa.

Quais são as opções? No caso da previdência privada, além de vantagens tributárias, isso pode ser feito por débito automático na conta, diz o analista da Rico Investimentos, Antônio Sanches. "Porém, esse é um investimento mais recomendado para quem já criou sua reserva de emergência, já que os prazos para resgate de fundos podem ser mais longos do que os demais ativos", afirma.

Para quem opta pelo Tesouro Direto, o portal do Tesouro Nacional também permite agendar o aporte mensal (Site Oficial do Tesouro Direto).

Tem risco? Para a analista de investimentos da Empiricus, o investidor deve ficar atento para a disponibilidade de saldo na conta, na data combinada. Um risco é cair no cheque especial, o que pode prejudicar a rentabilidade dos investimentos. Para quem não tem o cheque especial ativado, o risco é menor, já que o investimento não será realizado naquele mês caso falte dinheiro na conta.

Segundo Sanches, outra eventual barreira é a falta de controle na decisão de seu investimento. "Algumas vezes o Tesouro pode estar com boas taxas, mas em outros momentos não tanto. Esse é um problema menor para quem investe no Tesouro Selic, dado que a possibilidade de resgatar antecipadamente o investimento com mais dinheiro do que o investido é alta. Porém, o Tesouro com taxas prefixadas e IPCA [que segue a inflação] podem sofrer com a marcação a mercado [a atualização diária no retorno dos investimentos] para quem quiser resgatar antes do vencimento", diz Sanches.

"Além disso, é importante ficar atento ao cenário dos investimentos, pois as alocações definidas nas aplicações automáticas podem se tornar obsoletas ou inadequadas para o momento de mercado", declara.

Como fazer? Ao receber o salário, o primeiro passo é enviar a transferência para a corretora. Assim como o investimento, a pessoa pode agendar a transferência na data e horário desejado no internet banking de cada instituição - o que pode ser importante para quem tem dificuldades para manter a disciplina.

Tesouro Direto

Quando o dinheiro aparecer na conta da corretora, basta o cliente selecionar a aplicação desejada e programar a compra. No caso do Tesouro Direto, o investidor precisa estabelecer um valor pelo qual pretende comprar a cota, para fazer o agendamento. É interessante observar o valor de fechamento do dia anterior para ter uma base, como R$ 30 ou R$ 40.

Em caso de uma alteração no preço, a aquisição é feita pelo preço determinado pelo investidor, que pode selecionar o agendamento para uma data específica ou repetir a medida nos meses seguintes. O Tesouro permite a aplicação por corretoras ou diretamente no seu site.

Agendamento na renda variável

O mercado de renda variável, como ações e fundos imobiliários, tem um mecanismo bastante similar. O investidor precisa acessar o home broker da sua instituição e selecionar o preço, o ativo e a data pretendida para a negociação. Se no dia seguinte a ação estiver mais cara do que o preço indicado no agendamento, a compra fica congelada até o valor voltar ao patamar determinado. Se o papel estiver mais barato, ele só paga o valor determinado e o restante continua na conta.

Previdência

Na previdência privada, o investidor pode escolher o modelo de previdência, determinar um único aporte, aportes mensais ou fazer um aporte de entrada e continuar contribuindo todos os meses.

Este material é exclusivamente informativo, e não recomendação de investimento. Aplicações de risco estão sujeitas a perdas. Rentabilidade do passado não garante rentabilidade futura.