IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Tesouro, ouro, Bolsa e FIIs: o que mais rendeu em novembro e onde investir?

Gabriela Bulhões

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/12/2022 04h00

Qual foi o investimento que mais rendeu em novembro? E quais foram os piores?

E onde apostar no fim deste ano e no começo de 2023? Veja a seguir análises de especialistas e saiba onde pode ser melhor aplicar e o que evitar neste momento.

Quais foram os melhores investimentos? O Tesouro Selic e ouro se destacaram e foram os índices que tiveram o melhor retorno na comparação com outros índices e a inflação.

Quais foram os piores? O Ibovespa e o Ifix (fundos imobiliários) estão entre os piores rendimentos do mês para o investidor. Veja análises a seguir.

Segundo Jennie Li, estrategista de ações da XP, em novembro os ativos brasileiros de maior risco, de forma geral, foram pressionados pelo cenário doméstico em relação à política, depois das eleições. A curva de juros também influenciou, com taxas elevadas.

O mercado financeiro do Brasil teve um desempenho bem diferente do resto do mundo. Jennie Li comenta que novembro também foi um mês de alívio nos mercados globais, e um dos principais fatores foi a expectativa que o banco central norte-americano diminuísse o aumento das taxas.

Veja abaixo quanto cada um desses investimentos rendeu em novembro e se vale a pena continuar investindo neles.

Renda fixa x renda variável: Investimentos em renda fixa tiveram rendimentos mais atrativos do que os em renda variável.

Bolsa (Ibovespa)

  • Rendimento em novembro: -3,31%
  • Rendimento no ano: 7,03%

Tesouro Selic 2027

  • Rendimento em novembro: 1,01%
  • Rendimento no ano: 11,83%

Tesouro Selic 2025

  • Rendimento em novembro: 1,06%
  • Rendimento no ano: 11,53%

Poupança

  • Rendimento em novembro: 0,65%
  • Rendimento no ano: 7,14%

Ifix (Índice dos FIIs)

  • Rendimento em novembro: -4,15%
  • Rendimento no ano: 2,23%

Dólar

  • Rendimento em novembro: 0,69%
  • Rendimento no ano: -6,71%

Ouro

  • Rendimento em novembro: 6,64%
  • Rendimento no ano: -12,42%


Compensou a inflação? A inflação medida pelo IPCA em outubro é de 0,59% e o acumulado no ano é de 4,7%. Nos últimos 12 meses até outubro, a inflação foi de 6,47%. O índice oficial de novembro ainda não foi divulgado, porém, o esperado é que siga controlada.

O que mais compensou em cima da inflação foi o ouro, depois o Tesouro Selic, dólar e poupança.

Entretanto, analisando por esse índice, o Ibovespa e Ifix não tiveram rendimentos e podem não ter valido a pena para os investidores.

O que mexeu com os ativos? O economista Lourenço Neto, sócio da Miura Investimentos, diz que após as eleições o mercado teve uma reação positiva em relação ao futuro da economia. Porém, novembro foi um mês com vários pronunciamentos do governo eleito que tiraram esse lado bom, principalmente em relação ao teto de gastos e rumores sobre a equipe econômica.

"Isso trouxe mais medo aos investidores, punindo os ativos de risco, e o mercado correu muito para os juros e dólar, causando a queda do Ibovespa e Ifix", exemplifica o sócio da Miura Investimentos.

Onde investir? É sempre importante pontuar que rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Por isso, faz diferença acompanhar o cenário econômico e entender cada ativo antes de investir.

Entre o final de 2022 e começo de 2023, a dica é olhar para a Bolsa e demais ativos de risco com bastante cautela.

Jennie Li argumenta que a inflação das principais economias do mundo ainda segue abaixo da meta de 2% e que há risco de recessão. "Em torno de 60% a 80% de chance de recessão, enquanto domesticamente, continua a incerteza fiscal", afirma.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.