Chile retira veto total a carne do Brasil e mantém suspensão para 21 frigoríficos

Santiago, 25 Mar 2017 (AFP) - O Chile retirou neste sábado o veto às importações de carne do Brasil e manteve a medida para 21 frigoríficos após o escândalo que revelou que grandes exportadores corrompiam funcionários públicos para certificar a carne avariada como própria para consumo.

O anúncio foi feito pelo Serviço Agrícola de Pecuária (SAG, na sigla em espanhol), que havia adotado o veto à carne brasileira na segunda-feira passada.

O SAG informa em um comunicado que "decidiu modificar a restrição de importação à carne brasileira, mantendo por precaução a suspensão das importações de carne bovina, suína e de ave a apenas 21 estabelecimentos que se viram envolvidos na rede de corrupção".

A medida foi adotada após a viagem ao Brasil de inspetores do SAG para verificar a condição sanitária dos principais frigoríficos que exportam carnes para o Chile.

Após a decisão do Chile na segunda-feira de fechar completamente o seu mercado, o ministro da Agricultura do Brasil, Blairo Maggi, advertiu que o país poderia ter uma "reação forte", com possíveis represálias a produtos chilenos.

O Brasil é o segundo maior fornecedor de carne para o Chile com 37.000 toneladas anuais, superado apenas perlo Paraguai, com 39.000 toneladas, segundo o governo chileno.

Em novembro, o Ministério da Saúde do Chile emitiu um alerta para a possível contaminação com parasitose de carne importada do Brasil, cuja venda e distribuição foi proibida.

O alerta foi retirado uma semana depois.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos