Topo

Americana é morta por não parar de rir do marido

28/07/2017 09h22

Los Angeles, 28 Jul 2017 (AFP) - O americano Kenneth Manzanares, de 39, foi formalmente acusado pelo homicídio da mulher em um cruzeiro no Alasca - informaram as autoridades americanas na quinta-feira (27).

O motivo: Manzanares não aguentava mais ser ridicularizado pela esposa, Kristy, que não parava de rir dele.

De acordo com documentos judiciais, tripulantes do "Emerald Princess" foram à cabine ocupada pelo casal e encontraram a mulher morta, coberta de sangue com um ferimento na cabeça.

Antes da chegada dos agentes de segurança, testemunhas foram à cabine e viram sangue nas mãos e nas roupas de Manzanares. Ele foi preso na quarta-feira.

Ao perguntar o que aconteceu, ele teria dito a uma das testemunhas: "ela não parava de rir de mim".

Mais Economia