PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Crise da lira turca abala os comerciantes

16/08/2018 11h08

Ancara, 16 Ago 2018 (AFP) - Sentada em uma caixa, diante de seu ponto de vendas de verduras, Cemile Baykal reclama: "Olha. Não vendi nada". Em um mercado de Ancara, a crise da lira turca provoca estragos entre comerciantes. "Não vendemos, mas somos obrigados a vir para ganhar o nosso pão", completa Baykal.

A situação é motivada em parte pela crise diplomática entre Turquia e Estados Unidos, provocada sobretudo pela detenção e prisão domiciliar de um pastor americano.

Leia também:

O anúncio de sanções contra a Turquia --que respondeu rapidamente-- provocou a desvalorização da moeda turca, que já estava enfraquecida pela desconfiança dos mercados ante as políticas econômicas de Ancara.

A lira perdeu quase 20% de seu valor em relação ao dólar em um mês, quase 40% desde o início do ano.

Os preços refletem a crise. Yakup Kurdi encolhe os ombros diante de sua barraca de frutas. Antes, ele pagava 6,5 liras pelo pacote com 20 sacolas de plástico e agora precisa desembolsar quase o dobro. Para manter seu negócio, aumentou o preço de seus produtos.

Ilhan Geçgel, outro vendedor, não esconde a frustração: "O quilo de figos custa dez liras. É absurdo. Deveria custar quatro ou cinco liras. As pessoas não conseguem organizar os casamentos de seus filhos".

Poder aquisitivo

A advogada Semra Kalayci, cliente do mercado, tenta atenuar a situação e atribuiu o mercado vazio ao verão e às férias, mas admite a disparada dos preços. As amêndoas pelas quais pagou 55 liras na semana passada agora custam 70.

"E como nossos salários não aumentaram, somos muito afetados", explica.

A inflação no país não é resultado da crise com os Estados Unidos. Em julho o índice foi de quase 16% em ritmo anual. E os economistas alertam que pode superar 20% nos próximos meses. Os setores mais afetados são transportes (24%) e alimentação (19,4%).

Altay Gültekin, aposentado, admite que perdeu poder aquisitivo. "Não existe uma família em que não se fale sobre isso".

Os economistas advertem há vários meses sobre o cenário, com uma inflação galopante e o aumento do déficit das contas correntes. Os mercados também se preocupam com a crescente intervenção do presidente turco Recep Tayyip Erdogan na economia, reforçada desde sua reeleição em junho.

Erdogan denuncia um "complô" para deixar a Turquia de joelhos e pede à população que troque suas moedas estrangeiras por liras. O apelo é reiterado por Ayse Celiktas, uma dona de casa. "Não devemos trocar nossas liras por dólares. O ouro também tem valor". Na Turquia, investir em ouro é algo tradicional.