PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Déficit comercial dos EUA cai em novembro com menos importações

06/02/2019 18h35

Washington, 6 Fev 2019 (AFP) - O déficit comercial dos Estados Unidos se afastou em novembro de seu recorde em 10 anos do mês anterior, depois que as importações caíram mais do que as exportações, de acordo com um relatório oficial divulgado nesta quarta-feira (6).

No entanto, entre janeiro e novembro de 2018, o déficit comercial é 10% superior ao mesmo período do ano anterior, apesar da política tarifária agressiva do presidente Donald Trump, que gerou represálias de seus parceiros comerciais.

O déficit de novembro caiu para US$ 49,3 bilhões, contra US$ 55,7 bilhões em outubro, informou o Departamento de Comércio, após adiar a divulgação de dados devido à paralisação das operações do governo federal, o "shutdown", que durou cinco semanas.

A redução do déficit, que os economistas esperavam ser de US$ 54 bilhões, foi em grande parte atribuída à queda dos preços do petróleo.

As importações caíram 7,9 bilhões de dólares devido a menores compras de bens de consumo, como telefones celulares e suprimentos industriais.

As exportações caíram US$ 1,2 bilhão devido ao declínio das vendas de bens de consumo e industriais. Contudo, isso foi compensado por um aumento de US$ 1 bilhão nas exportações de aeronaves civis, segundo o relatório.

Economistas apontam que o menor déficit em novembro também é explicado pela redução das compras, após inúmeras empresas correrem para importar produtos antes que a Casa Branca impusesse tarifas que os tornariam mais caros. Isso se deu especialmente no caso de produtos da China.

"O déficit caiu mais do que o esperado, o que é consistente com o aumento anterior porque a ameaça de tarifas acelerou as importações", disse Jim O'Sullivan, da firma High Frequency Economics, em nota.

hs/dg/gm/ll