PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Aena, Zurich e Aeroeste brasileiro ganham licitações de 12 aeroportos

15/03/2019 13h45

São Paulo, 15 Mar 2019 (AFP) - O grupo espanhol Aena venceu nesta sexta-feira o leilão para administrar seis aeroportos no nordeste do Brasil, após uma intensa disputa na qual o suíço Zurich conseguiu a licitação de dois aeroportos no sudeste, e o consórcio brasileiro Aeroeste, de outros quatro no centro-oeste.

As ofertas dos três vencedores dos 12 terminais totalizaram 2,377 bilhões de reais, mais de dez vezes a quantia mínima exigida (de 219 milhões de reais) neste primeiro grande teste dos planos de privatização e concessão do governo de Jair Bolsonaro.

As concessões têm prazos de 30 anos durante os quais os administradores deverão investir um total de 3,5 bilhões de reais. Nesta sexta, 9,5% do mercado doméstico de aeroportos foi leiloado.

Nove grupos concorreram na rodada organizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), na Bovespa.

O interesse dos investidores "é uma grande demonstração de confiança no país", comemorou o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Freitas.

Aena, número um mundial de gestão de aeroportos, ficou com o lote mais atraente, o do nordeste, que inclui terminais em Recife, Maceió, Aracaju, Juazeiro do Norte, João Pessoa e Campina Grande.

Para isso, precisou de um lance de 1,9 bilhão de reais - 1.010% mais alto que o valor inicial, de 171 milhões.

A Zurich levou os aeroportos de Vitória, no Espírito Santo, e Macaé, no Rio, por 437 milhões de reais, valor 830,15% mais alto que os 437 milhões de saída.

O consórcio Aeroeste - formado pelos grupos Socicam e Sinar - conseguiu os terminais de Cuiabá, Sinop, Rondópolis e Alta Floresta, todos no Mato Grosso, com um lance de 40 milhões de reais - 4.739,88% superior ao preço inicial de 800 mil reais.

js/rs/gma/cn/ll