PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Israel congela parte dos impostos devidos à Autoridade Palestina

29/12/2019 17h44

Jerusalém, 29 dez 2019 (AFP) - Israel congelou, neste domingo, o pagamento de 150 milhões de shekels (43 milhões de dólares) que deve à Autoridade Palestina (AP), em resposta às ajudas pagas por Ramala às famílias de palestinos presos ou mortos após terem cometido atentados.

Dirigentes israelenses e palestinos anunciaram em outubro que a AP receberia 1,5 bilhão de shekels (433 milhões de dólares) em transferências de impostos, como o IVA e as tarifas aduaneiras de produtos importados na Palestina, que Israel devia às instituições palestinas.

"O reduzido gabinete para assuntos de segurança votou a favor da petição do ministro da Defesa, Naftali Bennett, de congelar 150 milhões de shekels de impostos destinados à Autoridade Palestina", informou o Ministério da Defesa israelense em comunicado.

Esta cifra equivale "ao dinheiro dado pela AP aos terroristas feridos e às famílias de 'mártires'", acrescentou a pasta, referindo-se aos palestinos que cometeram atentados em território israelense.

A agência de imprensa oficial palestina Wafa classificou esta decisão como um "novo roubo" e citou o presidente palestino Mahmoud Abbas, que afirmou que a AP continuará a pagar por essas ajudas.

O Estado hebraico considera que estas ajudas da AP incentivam a violência.

Israel já tinha bloqueado, em fevereiro de 2019, o pagamento de impostos destinados às instituições palestinas.

Após essa decisão, Abbas decidiu não aceitar nenhum pagamento por parte de Israel enquanto estivessem incompletos - o que agravou a situação financeira das instituições palestinas.

mib/cgo/eb/age/ll