PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Reservas de petróleo dos EUA batem novo recorde e petróleo fecha em baixa

24/06/2020 17h31

Nova York, 24 Jun 2020 (AFP) - As reservas de petróleo nos Estados Unidos atingiram um novo recorde pela segunda semana consecutiva, de acordo com o relatório da Agência de Informação Energética dos EUA (EIA) divulgado nesta quarta-feira, que reduziu o preço do ouro preto em mais de 5%.

Na semana passada, as reservas comerciais de petróleo aumentaram 1,4 milhão de barris (mb) nos Estados Unidos para 540,5 mb, um aumento próximo ao esperado por analistas.

Após a divulgação do relatório, o preço dos barris de referência caiu mais de 5% nos mercados e permaneceu com uma queda dessa magnitude até o fechamento.

Assim, o barril de WTI para entrega em agosto perdeu 5,8% em comparação com o fechamento de terça-feira, a US$ 38,01. E o barril de Brent do Mar do Norte, também para entrega em agosto, fechou a US$ 40,31 em Londres, queda de 5,4%.

- Demanda fraca -Esse novo aumento nas reservas, pelo terceiro ano consecutivo, é um novo fator de preocupação em um mercado afetado pela fraca demanda e pelo impacto no consumo de combustível da pandemia de coronavírus.

O aumento nas reservas "mostra que a situação de excesso de oferta nos Estados Unidos ainda não foi resolvida", disse Jasper Lawler, da LCG.

No entanto, no terminal de Cushing, Oklahoma, onde estão localizados setores gigantes de armazenamento, as reservas - que são uma referência ao WTI citado em Nova York - caíram um milhão de barris.

Por outro lado, as reservas de gasolina caíram 1,7 milhão de barris, conforme as expectativas dos analistas.

"A demanda por gasolina está aumentando, embora não possamos contar com os números por apenas uma semana", disse Andrew Lebow, do Commodity Research Group.

"Este é o resultado da reabertura de muitas empresas no país" em meio à desconfiança, explicou o especialista.

Enquanto isso, os estoques de produtos destilados, como combustível para aquecimento e combustível para aviação, cresceram em 249.000 barris.

A demanda de energia nos Estados Unidos aumentou em comparação à semana anterior, com um consumo médio de 17,1 mb por dia (mbd) nas últimas quatro semanas. O número ainda é 17% menor do que o registrado na mesma época do ano passado.

A produção norte-americana aumentou pela primeira vez desde meados de março, para 11 mbd, 500.000 barris a mais do que no último relatório semanal.

Segundo Lebow, os números da semana passada nesta seção foram particularmente baixos devido ao fechamento de poços de petróleo quando a tempestade tropical Cristobal se aproximou do Golfo do México.

Esta semana houve um reajuste desses dados, disse ele. As refinarias operavam com 74,6% da capacidade, um pequeno aumento em relação à semana anterior.

As importações caíram para 6,54 mbd contra 6,64 mbd na semana anterior. E as exportações aumentaram de 2,46 mbd para 3,16 mbd.

dho/vog/bh/mr/dga/cc