PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

China inaugura primeiro reator nuclear produzido localmente

Bandeira da China em fente a prédio em Pequim - Thomas Peter/Reuters
Bandeira da China em fente a prédio em Pequim Imagem: Thomas Peter/Reuters

Da AFP, em Pequim

28/11/2020 07h51Atualizada em 28/11/2020 12h10

A China inaugurou ontem o seu primeiro reator produzido localmente, o Hualong One, uma etapa significativa no plano de independência ante a tecnologia ocidental.

O reator, que foi conectado na sexta-feira à rede elétrica nacional, pode produzir 10 bilhões de kWh de energia elétrica a cada ano e reduzir em 8,16 milhões de toneladas as emissões de dióxido de carbono, segundo a CNNC (Corporação Nacional Chinesa Nuclear).

A China rompe assim o "monopólio da tecnologia estrangeira no âmbito nuclear", celebrou a CNNC em um comunicado.

As centrais nucleares chinesas forneceram apenas 5% das necessidades de energia elétrica do país em 2019, segundo a Administração Nacional de Energia, mas a cota aumentará com o objetivo da China de alcançar a neutralidade nas emissões de carbono até 2060.

A redução da dependência da tecnologia ocidental em setores estratégicos, como o nuclear, é um objetivo central da estratégia chinesa definida no plano "Made in China 2025".

O governo destinou bilhões de dólares de subsídios públicos para que as empresas chinesas consigam alcançar a meta, uma política que irrita os sócios comerciais da China e gerou uma guerra comercial com os Estados Unidos.

A China tem 47 centrais nucleares com uma capacidade total de 48,75 milhões de KW, a terceira maior do planeta, atrás dos Estados Unidos e da França.