PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

EUA pede ao G20 que ajude países pobres a comprar vacinas

25/02/2021 11h55

Washington, 25 Fev 2021 (AFP) - Os Estados Unidos pediram nesta quinta-feira (25) aos países do G20 que aumentem a ajuda aos países pobres para melhorar o acesso às vacinas contra o coronavírus, como forma de estimular a economia mundial.

Em um e-mail enviado a seus colegas à margem da reunião virtual do G20, a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, observou que seu país está comprometido com uma campanha de vacinação eficaz e abrangente para sua população, mas exortou os países a irem além de suas fronteiras.

"Peço aos países que aumentem sua ajuda", disse Yellen, que sustentou que "um programa de vacinação rápida que seja verdadeiramente global será o estímulo mais forte que pode ser dado à economia mundial".

No mundo, o processo de vacinação é desigual e há dúvidas sobre o fornecimento das vacinas. Na quarta-feira, o vice-diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Jarbas Barbosa, apoiou a declaração das vacinas contra a covid-19 como "bem público global".

A secretária do Tesouro defendeu que "sem acesso às vacinas, muitos países de baixa renda sofrerão trágicas perdas de vidas e um atraso desnecessário em sua recuperação".

Em sua carta, Yellen defendeu que os países do G20 mantenham os planos maciços de estímulo à economia atualmente em vigor e evitem retirar a ajuda muito cedo.

A secretária opinou ainda que o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial devem continuar a ser os atores preponderantes para superar a crise econômica gerada pela pandemia.

Yellen argumentou que, sem mais ações internacionais para apoiar os países de baixa renda, há o risco de uma divergência perigosa e permanente na economia global e afirmou que instituições como o FMI e o Banco Mundial "devem continuar a desempenhar um papel no financiamento da resposta sanitária global".

jul/lo/sr/an/mr

PUBLICIDADE