PUBLICIDADE
IPCA
+0,31 Abr.2021
Topo

Fed saúda melhora da atividade e do emprego e mantém taxas ultrabaixas nos EUA

28/04/2021 19h04

Washington, 28 Abr 2021 (AFP) - O Federal Reserve (Fed, banco central americano) saudou a melhora da atividade econômica e do emprego nesta quarta-feira (28) depois da reunião de seu comitê de política monetária (FOMC), e manteve suas taxas em níveis ultrabaixos.

"Os setores mais afetados pela pandemia continuam fragilizados, mas mostraram uma melhora", destacaram os encarregados do organismo em um comunicado.

Eles informaram, ainda, que "a inflação aumentou, sobretudo por fatores transitórios" e as taxas de juros de referência foram mantidas entre 0% e 0,25%.

"Com o avanço da vacinação e um forte estímulo fiscal, os indicadores de atividade econômica e de emprego se fortaleceram", informou o FOMC após dois dias de reunião.

Segundo o FOMC, a pandemia é um fator-chave para as perspectivas da economia. A "crise sanitária em curso continua pesando na economia e os riscos persistem".

No mês passado, o Fed usou o termo "riscos consideráveis".

- Inflação sobe, taxas continuam baixas -Em um contexto de preços em alta, o comunicado reiterou que o Fed continuará com suas medidas de estímulo até alcançar o "máximo emprego" e uma inflação de 2% ou algo mais "por certo tempo".

A inflação deveria superar os 2% anuais nos Estados Unidos em 2021, mas este algarismo não será suficiente para que o Fed aumente suas taxas de juros, declarou o presidente da entidade, Jerome Powell, em coletiva de imprensa após o encerramento do encontro.

"Uma alta temporária acima de 2% este ano não responde aos critérios" definidos para considerar uma alta das taxas de juros, disse Powell, acrescentando que os Estados Unidos estão "longe ainda do pleno emprego".

O Fed vai alterar suas taxas ultrabaixas de juros quando a inflação se estabilizar por um tempo perto dos 2% e o mercado de trabalho estiver em seu nível máximo, reforçou.

Em março, a inflação medida pelo índice PCE, que o Fed considera e será publicado nesta sexta, deveria alcançar 0,5% depois do 0,2% de fevereiro, segundo prognósticos dos analistas.

A decisão de manter as taxas ultrabaixas foi aprovada por unanimidade.

Taxas de juros baixas fomentam o consumo, a tomada de créditos e o investimento.

O Fed continuará comprando bônus do Tesouro à razão de 80 bilhões de dólares por mês e títulos atrelados à dívida hipotecária por 40 bilhões de dólares por mês.

Em seu comunicado, o FOMC não informou quando será possível diminuir estas compras de ativos que sustentam a atividade, influenciando na baixa das taxas de longo prazo.

hs/cs/mr/lda/gma/mvv