PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Pedidos de seguro-desemprego nos EUA se aproximam dos anteriores à pandemia

07.05.2020 - Pessoa anda na rua no bairro do Brooklyn, em Nova York, durante pandemia de coronavírus - Stephanie Keith/Getty Images/AFP
07.05.2020 - Pessoa anda na rua no bairro do Brooklyn, em Nova York, durante pandemia de coronavírus Imagem: Stephanie Keith/Getty Images/AFP

14/10/2021 10h56

As solicitações de seguro-desemprego nos Estados Unidos caíram para menos de 300.000 na semana passada pela primeira vez desde o início da pandemia, que as elevou para milhões no ano passado - conforme dados oficiais.

Na semana que terminou na sexta-feira 9, os pedidos chegaram a 293.000, o que significa cerca de 36.000 a menos que na semana anterior.

O novo número se aproxima dos 256.000 administrados na semana de 14 de março de 2020, quando a pandemia da covid-19 começou a gerar demissões em massa.

Os pedidos de seguro-desemprego semanais permaneceram altos em 2020. Caíram substancialmente este ano, pois a vacinação permitiu a reabertura das empresas.

Nas últimas semanas, o nível de solicitações registrou oscilações, devido à incerteza causada pela variante delta do coronavírus. Esta cepa provocou um aumento significativo do número de casos.

Os analistas viram a queda registrada na semana passada como evidência de uma melhora na situação do mercado de trabalho.

Agora, os pedidos estão muito próximas do nível pré-pandêmico, "que pode ser alcançado no final deste ano, à medida que a variante delta retrocede, e contratação de pessoal melhora", tuitou Daniel Zhao, do site de busca de vagas Glassdoor.

O número total de beneficiários do seguro-desemprego caiu para cerca de 3,3 milhões em 25 de setembro, último dado disponível, 523.426 a menos que na semana anterior.

Neste mesmo intervalo no ano passado, quase 25 milhões de pessoas receberam seguro-desemprego.

PUBLICIDADE