PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

FMI aplaude 'esforços da Argentina' para 'sustentabilidade fiscal'

25/07/2022 21h12

A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, saudou os esforços "de sustentabilidade fiscal" da Argentina, um dos principais compromissos de Buenos Aires em seu acordo com o fundo, durante reunião em Washington com a ministra argentina da Economia, Silvina Batakis.

"Damos as boas-vindas aos seus esforços iniciais para fortalecer a sustentabilidade fiscal e concordamos com a importância da implementação firme do programa para enfrentar os desafios econômicos e sociais da Argentina", tuitou Georgieva após a reunião. O encontro, que a diretora descreveu como "produtivo", foi o primeiro presencial entre ambas, que já haviam conversado por telefone.

A ministra argentina, que defende "dar ordem e equilíbrio às finanças públicas", afirmou desde a sua nomeação, há algumas semanas, que pretende manter as metas acordadas com o FMI por seu antecessor, Martinho Guzmán.

A Argentina renegociou neste ano um acordo de 44,5 bilhões de dólares com o fundo, posteriormente ratificado pelo Congresso, no qual se compromete a reduzir o déficit fiscal de 3% do Produto Interno Bruto registrado em 2021 para 2,5% em 2022, 1,9% em 2023 e 0,9% em 2024.

Silvina também se reuniu com funcionários do Departamento do Tesouro, como o subsecretário de Relações Internacionais, Andy Baukol.

Terceira maior economia da América Latina, atrás do Brasil e do México, a Argentina fechou um acordo de facilidades estendidas, conhecido como SAF, para saldar os 44 bilhões de dólares desembolsados no âmbito de um crédito acordado em 2018 por 57 bilhões, o maior da história do FMI. O SAF permitiu ao país reprogramar sua dívida.

bur-erl/dga/lb

© Agence France-Presse