Wall Street fecha com resultados mistos e Nasdaq cai por Nvidia e rendimentos do Tesouro

A bolsa de valores de Nova York terminou com resultados díspares nesta sexta-feira (24), uma sessão encurtada após o feriado de Ação de Graças, com o Nasdaq afetado pela Nvidia e os rendimentos dos títulos do Tesouro.

O Dow Jones subiu 0,33%, o tecnológico Nasdaq caiu 0,11% e o S&P 500 fechou praticamente estável, em leve alta de 0,06%.

A sessão durou três horas a menos que o habitual, algo tradicional no dia seguinte ao feriado de Ação de Graças, quando há pouca presença de operadores.

Os rendimentos dos títulos do Tesouro subiram e isso fez o setor tecnológico cair, explicou Peter Cardillo, da Spartan Capital.

Os valores tecnológicos costumam se movimentar ao ritmo das taxas de juros, que afetam seus rendimentos futuros pelo encarecimento do crédito necessário para financiar seu crescimento.

Além disso, o Nasdaq foi afetado pela queda da Nvidia (-1,93%). Segundo a agência Reuters, a fabricante de microchips de alta demanda para inteligência artificial, indicou a clientes chineses que adiaria o lançamento de um novo chip, o H20, destinado principalmente a este mercado.

Este produto foi desenhado para satisfazer as restrições do governo americano, que limita as exportações para a China dos semicondutores mais eficazes.

Na semana, os três índices fecham em terreno positivo. "Isto indica que o impulso deve se prolongar até o fim do ano", destaca Cardillo.

As empresas vinculadas às criptomoedas se beneficiaram de uma elevação do bitcoin, que superou os 38.000 dólares pela primeira vez em 18 meses.

Continua após a publicidade

Coinbase (+5,76%), Marathon Digital Holdings (+4,49%) e Riot Platforms (+3,62%) subiram com força.

A estatal petrolífera argentina YPF voltou a subir, 12,27%, continuando seu rali após a eleição do ultraliberal Javier Milei como presidente da Argentina no domingo. Milei pretende privatizar a empresa outra vez, que registra alta de 60% desde a votação.

A ações de outras empresas argentinas cotadas em Wall Street, como Banco BBVA Argentina (+19,91%) e Banco Macro (+14,08%), também dispararam.

Além disso, Wall Street espera os primeiros ecos da "Black Friday", o tradicional dia de compras nos Estados Unidos.

tu/nth/mr/ll/rpr/am

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes