UE alerta China sobre enorme desequilíbrio no comércio

A União Europeia (UE) não vai tolerar indefinidamente o enorme desequilíbrio no comércio com a China, alertou nesta terça-feira (5) a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em entrevista à AFP em nome da European Newsroom. 

"Os líderes europeus não tolerarão o desequilíbrio comercial na nossa relação. Temos ferramentas para proteger o nosso mercado", disse a chefe da Comissão Europeia, dois dias antes de uma cúpula entre UE e China em Pequim. 

O enorme déficit comercial da UE no seu comércio com a China já atinge quase 400 bilhões de euros (cerca de 433 bilhões de dólares ou 2,1 trilhões de reais). 

Segundo Von der Leyen, "temos visto um desequilíbrio crescente. Esse desequilíbrio dobrou nos últimos dois anos".

No entanto, acrescentou, "preferimos trabalhar em soluções negociadas. Estas são opções que estão sobre a mesa e acredito que também é do interesse da China analisar cuidadosamente estas opções". 

Von der Leyen e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, estarão na capital chinesa na quinta-feira para essa cúpula. O Conselho Europeu é o órgão que representa os países da UE e a Comissão é o braço Executivo do bloco. 

Esta cúpula em Pequim será a primeira reunião dos principais líderes da UE com o presidente Xi Jinping e o primeiro-ministro Li Qiang desde 2019. 

O intercâmbio comercial ocupa um ponto central na agenda das negociações, além dos conflitos na Ucrânia e na Faixa de Gaza. 

Nas suas declarações, Von der Leyen insistiu na sua política de não promover a ruptura ou interrupção das transações comerciais com a China, mas defendeu um esforço para eliminar os riscos dessa relação.

Continua após a publicidade

ob/ahg/zm/aa/fp

© Agence France-Presse

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes