Disney começa 2016 com emissão de dívida de US$ 3 bilhões

Cordell Eddings

  • Marlene Bergamo/Folhapress

(Bloomberg) - Walt Disney, Ford Motor e Deere inauguraram o que está previsto para ser o quinto ano consecutivo de mais de US$ 1 trilhão em vendas de títulos corporativos com grau de investimento.

A Disney, a maior empresa de entretenimento do mundo, vendeu US$ 3 bilhões em dívida em cinco partes, de acordo com dados compilados pela agência de notícias Bloomberg.

Emissões dos braços financeiros da Ford e da Deere estão entre os 10 negócios anunciados na terça-feira (5), as primeiras vendas de dívida com grau de investimento desde 11 de dezembro, mostram dados da Bloomberg.

Empresas dos EUA venderam inéditos US$ 1,621 trilhão em dívida no ano passado, quando a América corporativa correu para aproveitar a política monetária de taxa zero do Federal Reserve.

O rendimento dos títulos com grau de investimento atingiu uma alta de 3,71%, a maior dos últimos quatro anos, no mês passado, quando o Fed (Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos) elevou sua taxa de referência pela primeira vez em quase uma década.

Mas os custos dos empréstimos permanecem abaixo da média de 4,49% dos últimos 10 anos, de acordo com os dados do índice do Bank of America Merrill Lynch.

"Os rendimentos estão mais elevados e a fraqueza no mercado de crédito vai colocar mais disciplina sobre os mutuários", disse Anthony Valeri, estrategista de investimento na LPL Financial. "Mas enquanto os custos dos empréstimos permanecerem relativamente baixos, o ritmo pesado de emissão deve continuar".

Volume recorde

As vendas de títulos por parte de empresas com grau de investimento atingiram um recorde de US$ 1,31 trilhão no ano passado, reforçado pelo financiamento relacionado à aquisição, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

Com US$ 627 bilhões em fusões esperados em 2016, analistas como Hans Mikkelsen do Bank of America preveem mais emissão a caminho.

O Bank of America está prevendo US$ 1,22 trilhão de emissão. A previsão do Morgan Stanley é de US$ 1,05 trilhão, a Wells Fargo prevê US$ 1,24 trilhão e o Barclays antecipa US$ 1,34 trilhão.

A parte da dívida da Disney com maior prazo, uma emissão de US$ 500 milhões com vencimento em 2044, rendeu 0,85 ponto porcentual a mais do que os títulos públicos comparáveis, de acordo com uma pessoa com conhecimento da operação, que pediu para não ser identificada citando a falta de autorização para falar publicamente sobre o assunto.

A empresa emitiu US$ 2 bilhões de dívida em setembro, mostram dados da Bloomberg.

As ações da empresa subiram 12% no ano passado, em comparação com um declínio de 0,73%, segundo o índice Standard Poor's 500.

Notas da Disney de 7% com vencimento em 2032 tiveram retornos de 0,96% no ano passado, quando a dívida com grau de investimento dos EUA registrou um prejuízo de 0,632%, o primeiro desde 2013.

A Ford Motor Credit vendeu uma emissão em três partes, totalizando US$ 2,75 bilhões, incluindo títulos de 10 anos com um spread de 2,15 pontos porcentuais como referência.

O acordo em três partes da John Deere Capital chegou a US$ 1,5 bilhão, com títulos de cinco anos a um prêmio de 0,85 pontos porcentuais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos