Bolsas

Câmbio

Empresas brasileiras têm US$ 7,9 bi em dívidas com vencimento no 1º trimestre

Filipe Pacheco

  • Efe

(Bloomberg) -- As empresas brasileiras enfrentam já no primeiro trimestre desse ano o maior volume de vencimentos de títulos de dívida no exterior para 2016 em um momento em que estão praticamente excluídas dos mercados internacionais de dívida.

Tomadores de empréstimos que incluem a Petrobras e a Oi têm US$ 7,9 bilhões em notas em moeda estrangeira que vencerão nos três primeiros meses do ano, maior volume entre todos os trimestres de 2016, mostram dados compilados pela agência de notícias Bloomberg.

Nenhuma empresa brasileira emite dívidas no exterior desde junho -- período mais longo sem emissões desde, pelo menos, 1999 -- diante de um cenário em que a recessão que se aprofunda, um escândalo de corrupção e a crise política têm levado os custos de captação no exterior à máxima em mais de sete anos.

Recorde

Em meio a dificuldades de se refinanciar no mercado, um terço das empresas brasileiras atualmente está gastando mais da metade de seu faturamento para pagar serviço de dívida, segundo a agência de classificação de risco Fitch. Trata-se de um recorde, superando os 24% do final de 2013.

"A maioria das empresas brasileiras está operando em estado de sobrevivência", disse Joe Bormann, diretor para área de finanças corporativas na América Latina da Fitch, em Chicago.

"Elas terão de queimar caixa para pagar as dívidas vincendas à medida que o mercado de capitais continua fechado para a maioria dos emissores, enquanto o fluxo de caixa não permite o repagamento de dívida, com exceção de alguns poucos emissores".

Petrobras

A Petrobras tem US$ 2,5 bilhões em títulos que vencem neste mês. A produtora de petróleo, principal alvo da maior investigação de corrupção da história do Brasil, não emite dívidas no mercado internacional desde junho.

Os rendimentos sobre seus títulos mais líquidos, US$ 5,25 bilhões com vencimento em 2021, subiram 5,75 pontos percentuais nos últimos 12 meses, para 12,61%.

A assessoria de imprensa da companhia não respondeu a um telefonema e a um email em busca de comentário sobre como pretende pagar os títulos que vencem neste mês.

Oi

A Oi, empresa de telefonia mais endividada do Brasil, tem o equivalente a US$ 580 milhões em notas denominadas em euros que vencem no mês que vem. Seu total de US$ 1 bilhão em títulos com vencimento em 2020 rende atualmente mais de 20%.

Em um comunicado, a Oi disse que possui "uma boa posição de liquidez e linhas de crédito disponíveis para cobrir todas as amortizações de dívidas até meados de 2017".

Marianna Waltz, diretora da equipe de finanças corporativas da agência de classificação de risco Moody's em São Paulo, disse que a posição de caixa de empresas brasileiras corre o risco de se deteriorar rapidamente ao longo do primeiro semestre porque a crise econômica reduz os rendimentos e seca o crédito ainda mais.

Contração

A maior economia da América Latina encolherá 2,99% em 2016 após uma contração de 3,73% no ano passado, segundo uma pesquisa do banco central divulgada na segunda-feira. Isso representaria a recessão mais profunda desde 1901.

A Moody's colocou a nota de investimento restante do Brasil em análise para possível rebaixamento no dia 9 de dezembro, citando as dificuldades econômicas e políticas. A presidente Dilma Rousseff está buscando se defender da tentativa de impeachment iniciada por parlamentares.

"Quando você combina uma geração de caixa menor com um acesso mais restrito ao financiamento, vemos que existe um cenário muito desafiador formando-se agora para as empresas", disse Waltz, de São Paulo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos