Lucro da controladora da Tim fica abaixo do esperado com desafios Brasil

Daniele Lepido

(Bloomberg) -- A Telecom Italia divulgou sua receita e lucro de 2015, que ficaram abaixo das estimativas dos analistas com a Tim, sua unidade brasileira, enfrentando turbulência econômica e desvalorização do real.

E ainda, o esforço para a venda doméstica de produtos de banda larga mais caros não conseguiu estimular o crescimento.

As vendas caíram 8,6%, para 19,7 bilhões de euros (US$ 21,1 bilhões), disse a empresa em um comunicado, nesta terça-feira (16).

Os analistas esperavam 19,9 bilhões de euros, segundo a média das estimativas compiladas pela agência de notícias Bloomberg.

A Telecom Italia registrou despesa extraordinária de 1,1 bilhão de euros ligada a despesas de pessoal e a outras provisões.

A receita doméstica caiu 2%, para 15 bilhões de euros. O presidente, Marco Patuano, está tentando reanimar os negócios no mercado doméstico com mais serviços lucrativos de banda larga e ao mesmo tempo se desfazendo das torres de telefonia celular para reduzir a dívida líquida de 27,3 bilhões de euros.

Com quatro operadoras, o mercado de telefonia celular da Itália está entre os mais competitivos da Europa.

O lucro anual antes de juros, impostos, depreciação e amortização caiu 20%, para 7 bilhões de euros, ficando abaixo das estimativas dos analistas, de 7,5 bilhões de euros.

No quarto trimestre, a receita da Telecom Italia caiu 14%, para 4,84 bilhões de euros, em linha com as estimativas dos analistas. O lucro caiu 37%, para 1,4 bilhão de euros.

Patuano está enfrentando uma pressão crescente da maior acionista da Telecom Italia, a empresa francesa de mídia Vivendi, e do presidente do conselho, Vincent Bolloré, para melhorar o desempenho.

Em dezembro, a Vivendi ganhou quatro assentos no conselho em uma votação de acionistas.

Fibra ótica

A Telecom Italia disse separadamente que vai investir cerca de 12 bilhões de euros em serviços de banda larga na Itália.

Até 2018, a empresa vai investir cerca de 3,6 bilhões de euros em fibra ótica em seu mercado doméstico que gera cerca de 70% da receita.

Trata-se de um aumento de cerca de 2 bilhões de euros em relação ao plano anterior e estenderá o alcance de fibra ótica de 75% para 84% da população.

A Telecom Italia controla a segunda maior operadora de telefonia celular do Brasil, a Tim Participações. 

A Telecom Italia está trabalhando em um plano de corte de custos para a Tim que vai incluir a redução de cerca de 1.000 empregos, cerca de 8% de sua força de trabalho, disseram pessoas familiarizadas com o assunto.

A empresa, que no ano passado registrou vendas de R$ 17,1 bilhões (US$ 4,3 bilhões), atraiu o interesse da Oi para uma fusão.

Na terça-feira, a Telecom Italia confirmou seu plano de investimento anterior para o Brasil, de R$ 14 bilhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos