Bolsas

Câmbio

Disney busca 10 mil chineses para parque temático em Xangai

Rachel Chang

(Bloomberg) -- Zhou Jian, um dançarino de 26 anos de idade, sonha com uma carreira nos palcos, e acredita que o Magic Kingdom pode ajudá-lo a chegar lá.

Zhou fez recentemente uma viagem de 14 horas de trem de Shanxi, na China, para participar uma feira de emprego em Xangai, onde espera trabalhar no resort de US$ 5,5 bilhões da Walt Disney, marcado para abrir em 16 de junho. Ele tenta um papel na produção musical do "Rei Leão" que será exibida em mandarim pela primeira vez.

"Quero ser famoso antes dos 30 anos de idade", disse ele. "Já me apresentei em palcos grandes e pequenos durante vários anos e não fiz muito progresso. A Disney é uma marca mundialmente famosa. Achei que seria um palco muito bom para mim. "

A Disney está usando sua marca como uma vantagem durante a campanha de recrutamento de quatro anos para a equipe da Disneylândia de Xangai. É o sexto parque da empresa em todo o mundo, e o CEO Robert Iger afirmou que era a maior oportunidade de negócio da empresa desde que o fundador Walt Disney comprou um terreno no centro da Flórida na década de 1960.

Também é um enorme desafio de gestão: Iger disse no ano passado que o parque iria empregar cerca de 10 mil trabalhadores em uma economia em que a grande rotatividade e o serviço ao cliente irregular podem ser desafios para corporações multinacionais.

"Lacuna" de padrões

"O foco no serviço ao cliente é muito importante para a Disney, mas ainda há uma enorme lacuna entre os padrões deles e os padrões chineses normais", disse Sara Wong, diretora de terceirização do processo de recrutamento de Hong Kong da Kelly Services. "Eles não estão contratando 10 pessoas, estão contratando 10 mil".

A Disney recrutou fortemente da indústria de hospitalidade, varejo e alimentos e bebidas chinesas e, em seguida, treinou seus novos contratados para trabalhar em um parque com inúmeras atrações, musicais e todo tipo de pontos de venda.

Há atualmente cerca de 8.000 trabalhadores no parque de Xangai, afirmaram pessoas com conhecimento direto do assunto. A contratação para operações de parque e hotéis, comidas e bebidas, e vendas de mercadorias começou em outubro, disseram as fontes, pedindo para não serem identificadas porque a informação não é pública.

Feiras de emprego

A Disney organizou feiras de emprego para contratar milhares de garçons, cozinheiros, limpadores e artistas de rua fantasiados. E a empresa lançou uma ampla rede, independente da experiência do passado, na contratação, disse Wong.

A Disney também está usando treinamento, benefícios e regalias (incluindo passes gratuitos) como iscas ao invés de compensação básica, já que sendo uma empresa multinacional é provável que seja menor do que as empresas estatais chinesas, disse Kimberly Hubble, gerente geral executiva para a terceirização do processo de recrutamento na Ásia da Hudson, com sede em Sidney.

Aqueles que aceitaram as ofertas de emprego citam um salário mensal de 8.000 yuans (US$ 1.237) para um emprego de nível básico.

Chegada da concorrência

A Disney deve estar preparada para as taxas de rotatividade de entre 30% a 40%, segundo agências de recrutamento. Nem os benefícios nem a marca vão reter trabalhadores ambiciosos em busca de melhores pacotes de remuneração, disse Y.C Tong, vice-presidente de aquisição de talentos do grupo China RPO, em Hong Kong.

Além disso, a Disney de Xangai enfrenta uma forte concorrência de rivais locais. A consultoria da indústria Aecom estimou que 59 novos parques temáticos vão abrir até 2020, servindo um número estimado de 220 milhões de frequentadores de parque. Isso é aproximadamente o tamanho de todo o mercado dos EUA agora.

A região de Xangai parece destinada a se tornar a Orlando da China, com cinco megaprojetos em fase de abertura, disse a Aecom.

A DreamWorks Animation tem um DreamCenter de US$ 2,4 bilhões programado para 2017; o Haichang Ocean Park vai abrir o maior parque marinho da China naquele ano; e o Six Flags Entertainment vai abrir seu primeiro parque fora da América do Norte em 2019.

Zhou, enquanto isso, voltou para casa e está esperando para descobrir se o seu bilhete para o Magic Kingdom foi emitido. Ele recebeu uma ligação de retorno depois de sua entrevista inicial.

Com a Disney de Xangai programada para abrir em menos de três meses, Zhou sabe que suas chances são pequenas, mas tem esperança. Sua estratégia agora? "Manter-me ocupado e esperar ser chamado pela Disney".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos