Bolsas

Câmbio

Pimco piora perspectiva para petróleo após fracasso de Doha

Stephen Stapczynski

(Bloomberg) -- O fracasso dos maiores produtores de petróleo do mundo em sua tentativa de chegar a um acordo para o congelamento da produção gera uma tendência de baixa para os preços a longo prazo, segundo a Pimco, já que integrantes da Opep poderão abrir os campos ao investimento estrangeiro para reforçar seus balanços.

A criação de um clima para investimento com o objetivo de substituir a receita perdida e aumentar a produção é "o próximo passo racional" para os integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, porque a redução da produção como forma de respaldar os preços é autodestrutiva, disse Greg Sharenow, vice-presidente-executivo da empresa, em postagem no site da Pimco, na quinta-feira.

"Os membros da Opep aumentariam os dólares de investimento para substituir a receita perdida na venda de petróleo e para criar um fluxo de renda futuro quando os investimentos começarem a dar frutos", escreveu. "Nem todos os países terão a flexibilidade política de realizar uma abertura (e esses países deverão ficar em uma lista de observação de sua instabilidade), mas aqueles que recebem investimentos significativos representam implicações de baixa a longo prazo para os preços do petróleo".

A Arábia Saudita liderou a decisão da Opep, em novembro de 2014, de não reduzir a produção para respaldar os preços em meio ao excedente global, focando, em vez disso, na proteção de sua participação de mercado e na expulsão da concorrência de maior custo. Essa decisão ajudou a derrubar o petróleo Brent, que atingiu no ano passado a média anual mais baixa em mais de uma década e foi negociado no nível mais fraco desde 2003 no início deste ano. Os preços subiram 0,8 por cento, para US$ 44,88 o barril, às 8h56 em Londres.

As negociações de domingo entre os membros da Opep e outros produtores de petróleo sobre a limitação à produção com o objetivo de estabilizar o mercado, em Doha, terminou sem acordo. As negociações caíram por terra quando a Arábia Saudita informou que não limitaria sua oferta se não houvesse igual comprometimento de todos os membros da Opep, incluindo o Irã, que descartou a aplicação de um limite por enquanto.

A Venezuela abriu seu mercado ao investimento estrangeiro no fim dos anos 1980 e ampliou a produção durante os anos 1990, apesar dos baixos preços, segundo Sharenow. O México está em processo de abrir seu mercado de petróleo e a Argélia está discutindo aumentar os investimentos, disse ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos