Bolsas

Câmbio

BC da Rússia vende títulos para combater liquidez da moeda

Olga Tanas, Ksenia Galouchko e Olga Voitova

(Bloomberg) -- O banco central da Rússia se apresentou como o vendedor de títulos soberanos em moeda local que provocou um salto nas negociações. A aproximação de um excedente de liquidez provocou a medida para drenar o excesso de rublos.

O anúncio do Banco da Rússia de que vendeu uma "quantidade limitada" das chamadas notas OFZ de seu portfólio no mercado em abril e maio encerra semanas de especulações de analistas e investidores após o aumento dos volumes negociados. As vendas podem ter chegado a 100 bilhões de rublos (US$ 1,5 bilhão), segundo Dmitry Polevoy, economista-chefe para a Rússia e a Comunidade de Estados Independentes do ING Groep NV em Moscou.

"Todos perceberam que havia um grande vendedor, mas ninguém esperava que fosse o banco central", disse Evgeny Shilenkov, chefe de negociação da Veles Capital em Moscou. "Isto mostra que o banco central está combatendo o excesso de liquidez".

A despesa para reverter o segundo ano de recessão está inundando o sistema bancário com dinheiro em um momento em que as autoridades estão recorrendo a um dos dois fundos soberanos de investimento da Rússia para cobrir o maior déficit orçamentário desde 2010. Como o financiamento do banco central está se tornando menos atraente para os bancos -- tomadores de empréstimos líquidos do órgão regulador desde 2011 --, sua capacidade de absorver a liquidez está diminuindo, o que representa riscos à inflação.

'Instrumentos tradicionais'

As operações com títulos no mercado aberto são "um dos instrumentos tradicionais da política monetária" dos bancos centrais globalmente, disse a assessoria de imprensa do órgão regulador, em resposta a perguntas, por e-mail, sem revelar a quantidade vendida. As notas OFZ respondiam por 207 bilhões de rublos dos 512,7 bilhões de rublos em dívidas soberanas mantidas pelo Banco da Rússia até 1º de janeiro, segundo o relatório anual da instituição.

As vendas de títulos do banco central explicam o salto nos volumes de negociação de OFZ nas últimas semanas, segundo Polevoy. No dia 28 de abril, 42 bilhões de rublos em OFZs foram negociados na Bolsa de Moscou, maior total no ano.

Os títulos da Rússia com vencimento em fevereiro de 2027 subiram, reduzindo o yield em 12 pontos-base, para 8,85 por cento, uma queda de três pontos-base neste mês. O rublo registrava valorização de 2 por cento, para 65,0210 em relação ao dólar, às 18h58 em Moscou, e o barril de petróleo subia para mais de US$ 47.

"É um fator negativo para o mercado de OFZ o fato de não ser possível precificar de forma precisa", disse Alexey Pogorelov, economista do Credit Suisse em Londres, por e-mail. "Nosso principal temor estava relacionado à transparência dessas operações".

(Com a colaboração de Vladimir Kuznetsov)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos