Bolsas

Câmbio

JPMorgan usará tecnologia de trader computadorizado para títulos

John Detrixhe e Annie Massa

(Bloomberg) -- O JPMorgan usará a tecnologia de uma empresa de trading computadorizado para ter acesso e negociar no mercado de títulos do Tesouro dos EUA, dando mais um passo para a transformação dos mercados por especialistas eletrônicos.

O banco de Nova York está se associando à Virtu Financial, uma das maiores empresas de trading eletrônico do mundo, segundo comunicado de quarta-feira. O acordo, que dura pelo menos três anos, permite que o JPMorgan utilize a tecnologia da Virtu no chamado mercado 'dealer to dealer'.

"Nós realmente abrimos nossas portas para mostrar a eles como operamos", disse o CEO da Virtu, Douglas Cifu, em teleconferência com analistas. "Existe apoio de ambos os lados para tentar fazer esse trabalho e para expandi-lo além dos títulos do Tesouro dos EUA".

As firmas de trading eletrônico com tecnologia de ponta atualmente cumprem um papel vital nos mercados e invadiram também o território dos bancos. Uma outra empresa, a XTX Markets, pulou recentemente para o alto escalão das traders de câmbio, normalmente um clube restrito a negociantes de Wall Street.

A Virtu manteve negociações preliminares com outras instituições financeiras a respeito de possíveis acordos similares, disse Cifu na conferência. Embora seja improvável que a parceria com o JPMorgan proporcione uma receita significativa em um futuro próximo, a empresa espera que a parceria compense a longo prazo, disse ele.

'Selo de qualidade'

"O acordo é um selo de qualidade para a tecnologia da Virtu e para sua capacidade de aproveitá-la em grandes operadores comerciais e possivelmente em diversas classes de ativos (e talvez regiões)", escreveu Rich Repetto, analista da Sandler O'Neill & Partners, em nota.

O acordo une a Virtu, empresa criada há menos de 10 anos que emprega 150 pessoas, com uma das instituições financeiras mais antigas dos EUA, que emprega mais de 235 mil.

O JPMorgan já mantinha um relacionamento próximo com a Virtu, disse Cifu na conferência. O banco escolheu a empresa de trading eletrônico para supervisionar a negociação de suas ações no pregão da Bolsa de Valores de Nova York, no início do ano.

"Nosso compromisso é continuar sendo um líder no setor de renda fixa", disse Brian Marchiony, porta-voz do JPMorgan. "Trabalhar com empresas de fora complementa nossos investimentos internos e comprova que nós estamos avaliando tecnologias inovadoras à medida que os mercados evoluem".

A parceria com o JPMorgan sinaliza também que a Virtu está se diversificando em meio ao amadurecimento do veloz setor de trading.

A Virtu está conectada a mais de 235 mercados em 36 países e realiza negociações em mais de 12 mil instrumentos financeiros. No segundo trimestre, a Virtu começou a oferecer roteamento de ordens de serviço a investidores institucionais. A Virtu está contratando mais gestores de fundos nos EUA e pretende disponibilizar o serviço também na Europa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos