Bolsas

Câmbio

Maior hedge de petróleo do mundo deve render bilhões ao México

Javier Blas e Eric Martin

(Bloomberg) -- O México está a caminho de receber bilhões de dólares de seu hedge soberano de petróleo de 2016. É a primeira vez que o país colherá o benefício dois anos seguidos, segundo dados compilados pela agência de notícias Bloomberg.

O possível pagamento -- depois que o México já recebeu um recorde de US$ 6,4 bilhões em 2015 -- provavelmente ampliará a atenção do mercado em relação ao esforço do país latino-americano para travar os preços de 2017.

O México normalmente faz hedges na metade do verão (Hemisfério Norte) contra a queda do petróleo por meio de uma série de acordos com bancos, entre os quais, no passado, estavam o Goldman Sachs e o JPMorgan.

A queda do preço do petróleo levou o governo do presidente Enrique Peña Nieto a reduzir gastos para preservar a confiança do investidor na segunda maior economia da América Latina, atrás do Brasil. Embora o hedge de petróleo ajude a proteger as contas públicas, os analistas acreditam que o governo não poderá contar com a estratégia para sempre.

"O governo mexicano fez um bom trabalho em comprar essas opções de venda, porque elas ajudaram a suavizar a transição das finanças públicas em direção aos preços mais baixos do petróleo, mas trata-se apenas de um respiro", disse Carlos Capistrán, economista-chefe para o México no Bank of America. "Isso dá tempo para que o governo pense na melhor maneira de levar os cortes de gastos adiante".

No ano passado, o México travou os preços de 2016 em US$ 49 por barril, comprando opções de venda que deram ao país o direito, mas não a obrigação, de vender a um preço pré-determinado. Os bancos que vendem as opções ao governo normalmente também fazem hedge no mercado futuro.

Desde que começou a cobrir sua exposição aos preços do petróleo por meio de Wall Street, em 1990, o México nunca recebeu dinheiro dois anos seguidos. O pagamento do ano passado superou os US$ 5,1 bilhões recebidos em 2009, no rescaldo da crise financeira global. O país também ganhou dinheiro em 1991, quando os preços caíram após o início da primeira Guerra do Golfo.

O hedge, que vai de 1º de dezembro a 30 de novembro, cobriu 212 milhões de barris, segundo comunicados do governo. Desde 1º de dezembro, a "cesta" de petróleo mexicano, um índice que inclui várias qualidades de petróleo, como Maya, Olmeca e Isthmus, registrou média de US$ 32,40 por barril.

O Ministério das Finanças do México respondeu por email que não comentaria sobre o possível lucro com hedge antes do término do programa, no fim de novembro.

A menos que a cesta mais que dobre até o fim de novembro, para uma média de quase US$ 80 o barril, o México ganhará dinheiro. Mesmo que o petróleo registre média de US$ 50 nos próximos quatro meses, o país ainda receberá um pagamento de US$ 2,3 bilhões. Se os preços permanecerem em torno de US$ 36 o barril na cesta, o México receberá cerca de US$ 3,3 bilhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos