Bolsas

Câmbio

Ativos de varejo do Citi no Brasil valem US$ 350 mi: Fontes

Cristiane Lucchesi e Francisco Marcelino

(Bloomberg) -- O Banco Santander, maior banco da Espanha, contratou o Morgan Stanley como assessor para ajudá-lo na compra dos ativos de varejo do Citigroup no Brasil por um valor entre US$ 350 milhões e US$ 450 milhões, disseram três pessoas com conhecimento sobre o assunto.

O Santander, cuja unidade brasileira gera cerca de 19 por cento das receitas da empresa com sede em Madri, também está trabalhando com o Credit Suisse, informaram outras pessoas na última semana, pedindo anonimato porque as negociações são privadas. A empresa espanhola não apresentou proposta pela unidade do Citigroup na Colômbia, que também está à venda, e também está trabalhando com uma unidade do Lazard para assessorar sua proposta de compra dos ativos do Citigroup na Argentina, disseram as pessoas.

O Citigroup informou em fevereiro que iria vender suas operações de banco de varejo e cartões de crédito nos três países e se concentraria nos negócios que atendem clientes corporativos e institucionais. As operações de varejo do banco com sede em Nova York nunca atingiram a escala necessária para a instituição ter sucesso no Brasil e na Argentina, disseram analistas do setor na ocasião. O presidente do Banco Santander Brasil, Sérgio Rial, disse no mês passado que a empresa estava interessada nos negócios do Citigroup, sem dar mais detalhes.

O Itaú Unibanco, maior banco do Brasil em valor de mercado, e o Banco Safra, de propriedade do bilionário Joseph Safra, apresentaram oferta apenas pelos ativos brasileiros, segundo as pessoas. Nenhuma empresa está interessada nos ativos dos três países, disseram as pessoas.

Os negócios locais do Citigroup tinham um valor contábil de R$ 5 bilhões (US$ 1,55 bilhão) no Brasil em dezembro, incluindo bancos de varejo, corporativo e de investimento. A instituição mantinha cerca de 71 agências em dezembro de 2014. Na Argentina, os ativos são avaliados em US$ 300 milhões, disse uma das pessoas no início do mês.

O Citigroup espera anunciar as vendas em setembro, disse Hélio Magalhães, presidente do banco no Brasil, no início do mês. Magalhães disse que não vê grandes obstáculos para a aprovação do negócio pelo órgão de defesa da concorrência no Brasil, o Cade.

O Santander não retornou os pedidos de comentário. Representantes do Citigroup e do Morgan Stanley não quiseram comentar.

Título em inglês: Citigroup's Brazil Retail Assets Said Valued at $350 Million

Para entrar em contato com os repórteres: Cristiane Lucchesi em São Paulo, clucchesi5@bloomberg.net, Francisco Marcelino São Paulo, mdeoliveira@bloomberg.net, Para entrar em contato com os editores responsáveis: Telma Marotto tmarotto1@bloomberg.net, Patricia Xavier, Felipe Frisch

©2016 Bloomberg L.P.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos