Bolsas

Câmbio

Testamos a câmera de três smartphones de ponta. Qual a melhor?

Nikki Ekstein

(Bloomberg) -- Deixe eu começar esclarecendo algo: não sou fotógrafa profissional. Sei um pouco mais que o básico sobre o funcionamento das câmeras e a importância do tamanho do sensor e da abertura do diafragma. Analisar as especificações técnicas não é a minha ideia de leitura prazerosa.

Mas, como sou editora de turismo, adoro tirar fotos. Eu tiro muitas mesmo -- milhares e milhares em cada viagem, quase todas com smartphones. Levo meu Instagram a sério e de vez em quando publico imagens também no site da Bloomberg. Durante anos, fui tão dependente da fotografia móvel que carregava dois telefones -- um com sistema Android, no qual é mais fácil digitar, e um iPhone, que tem aplicativos melhores e uma câmera excelente.

Nas últimas semanas, no entanto, usei três: o Pixel, do Google, o iPhone 7 Plus e o Moto Z, os mais novos concorrentes da disputa pela fotografia móvel. (O Moto tem passado despercebido, mas seu ponto mais forte é a compatibilidade com "modificações" magnéticas, como um alto-falante portátil e uma câmera anexável Hasselblad 4116 True Zoom). Nós realmente estamos vivendo a primeira era dourada da fotografia com smartphones.

Mas não é por isso que você está aqui. Você quer saber qual é o melhor. Vamos aos vencedores de cada categoria.

Se você precisa de foco automático

O iPhone 7 Plus ganhou pelas imagens mais nítidas no geral. Mesmo quando tirei fotos da janela de um carro em movimento, ele conseguiu obter imagens com ótima definição do skyline de Manhattan -- nas várias fotos que bati.

Se você precisa lidar com pouca luz

O Pixel vence -- sem concorrência. Ele se impõe ao focar rapidamente com pouca luz e oferece um equilíbrio cálido (mas preciso) de cores. Ele apresentou uma faixa dinâmica muito mais forte que os outros e por isso registrou bem a folhagem vermelha do fundo. Você agradecerá por esses recursos também em restaurantes à meia-luz.

Se você precisa de um zoom poderoso

O vencedor é o MotoZ, com o qual consegui uma foto nítida dos dizeres do terceiro andar da lateral de uma sinagoga de Upper East Side do outro lado da rua. Isso porque a câmera anexável tem uma lente de zoom ótico de verdade, que você não encontrará em nenhuma outra câmera de telefone -- e não apenas um zoom digital que opera restringindo o recorte da sua foto. A diferença, neste caso, foi evidente.

Se você precisa de retratos ótimos

Venceu o iPhone 7 Plus, que tem um modo retrato desenvolvido para oferecer uma profundidade de campo favorável. (Ou seja, o plano de fundo é suavizado enquanto seu objeto é visto com clareza). O resultado realmente é tão bonito quanto soa. Custa um pouco chegar lá, mas felizmente o telefone ajuda na tarefa: ele avisa se você precisa de mais luz ou de mais distância em relação ao objeto. Às vezes falta sorte. Mas quando funciona, realmente faz maravilhas.

Se você precisa de modo macro

Talvez o MotoZ vença, por muito pouco. As três imagens que obtive foram quase idênticas. É por isso que eu fiz um segundo teste, embora menos interessante visualmente: fotografei a coroa de uma moeda. Consegui a melhor foto com o MotoZ, e o iPhone ficou em segundo lugar. O Pixel sofreu. Ainda bem que ninguém precisa de fotos de uma moeda.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos